Chicago PD: Actual Physical Violence (3×03)

E aí, você conhece outra série policial que faça você se sentir com o coração tão apertado quanto Chicago PD faz? Eu não saberia te apontar – tirando, claro, as séries policiais inglesas que, nossa, quase sempre me partem em pedaços.

Pois eu sentei no sofá para ver a este episódio crente de que veríamos Voight dando um jeito na confusão armada pela Bunny e, ao invés disso, acabei vendo a equipe toda movida pelo objetivo de salvar uma garota – várias garotas – enganadas, sequestradas e violadas por um idiota de rostinho bonito e moral zero.

E a gente nem teve tempo direito pra me localizar porque o episódio já começou com tudo acontecendo, com a delegacia cheia de gente falando, gritando, pedindo ajuda, sendo chato, e então aquele homem desesperado pega uma arma e pega Mouse como refém.

A partir daí a coisa só foi crescendo: a filha do Al aparece, a confusão que a Bunny criou estoura e o pessoal começa a correr contra o tempo para descobrir o que pode ter acontecido com a filha do homem que mantém Mouse em uma sala fechada.

E se um ato como esse é loucura, impossível não pensar que a polícia podia ter resolvido isso de outro jeito antes que ele fizesse isso, não é verdade?

Só que, como o Mouse mesmo falou, pelo menos ele fez essa loucura no distrito certo e pudemos ver a equipe fazendo aquilo que ninguém mais tinha feito na força policial: localizar o cara responsável pelo desaparecimento de Sarah, soltar as garotas que ele tinha sequestrado além dela e colocá-lo atrás das grades.

Pena que a Sarah tenha passado por coisas demais até lá e que isso jamais possa ser apagado. Ainda bem que ela tem um pai realmente está ali por ela para ajudar. Cena linda, ainda que profundamente triste, do reencontro dos dois.

Chicago PD Actul Physical Violence 3x03 s03e03

E a confusão da Bunny? Bom, até o momento o saldo é um bandido bem ruim nas ruas e a quase morte de Voight, seu filho, sua nora e seu neto. Gente, eu nem posso imaginar do que o Voight será capaz no nível de raiva que ele está agora.

P.S. Al contando para sua família sobre o aparecimento da sua filha. Não havia jeito fácil de ser feito e eu acho que também não havia jeito diferente de acabar.

P.S. do P.S. Mouse é o melhor cara. Ou melhor, ele realmente merece estar no grupo, mesmo.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Muito Bom! Comecei a assistir na segunda temporada e agora estou correndo atrás do prejuízo.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *