Blue Bloods: Risk and Reward (3×5)

Um episódio apenas razoável de Blue Blood, o que é estranho considerando a renovação tão fácil da série – mais fácil que a de CSI: NY, por exemplo. Será que esta temporada ainda guarda um grande segredo mais a frente, que provoque uma virada nesta temporada inconstante?

Blue Bloods: Risk and Reward (3x5)

De novo um foco maios em Danny e Frank, com algum tempinho de tela para Jamie e seu avô, que resolve comemorar seus 50 anos de polícia ao lado do neto em seu trabalho. Apesar de adorar vovô Reagan eu continuo não botando fé em Jamie como policial – ele simplesmente não me convence -, o que torna difícil acreditar que ele dobraria tão bem a confusão gerada pelos dois irmãos cozinheiros. Diga-se de passagem, acho que nem os roteiristas botam muita fé em Jamie, afinal resolver uma briga entre dois irmãos não deveria ser o maior desafio no dia a dia de um policial, não é mesmo?

Além disso, se estão causando confusão na rua, tem mais é que passar um tempinho na cela pra acalmar os ânimos. E algo me diz que até Jamie concordaria com isso, não fosse Henry ter concordado tão fácil com o parceiro dele.

Já a dupla principal teve um desafio e tanto: um policial recém condecorado por agir fora do país acaba nas mãos de terroristas em solo americano mesmo e se, de um lado, Frank não pode negociar com terroristas, do outro ele tem uma esposa desesperada e sua própria dor pela perda de um filho para ficar quieto. Temos então Frank tentando se movimentar de maneira a que os criminosos acreditem que ele está negociando e usando a frase que dá título ao episódio, enquanto Danny vai para a rua tentar salvar o rapaz.

E sim, ele consegue, de novo. Quase um super-herói esse moço.

P.S. Jamie perdeu uns 15 pontos comigo neste episódio. Falar que o avô acha que ele é um mau policial? Fazer biquinho? Merecia umas palmadas esse moleque.

P.S. do P.S. Não gostei da ideia de Frank aceitando pagar o tal resgate, por isso gostei muito mais da enganação propiciada pelo Danny – bem na margem, sem quebrar a lei – para mostrar como se resolve a questão. A cena em que o terrorista acha que os policiais são de outro país foi uma das melhores.

P.S. do P.S. do P.S. Sim, não tem coisa melhor do que a boa e velha pizza de queijo.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Bombeiro? Por essa Danny não esperava.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Danny pra mim é e sempre será o Herói … o substituto do Jack Bauer \o/

    olha o Jammie nunca irá ser um policial, pra mim nem advogado ele dá, então dê as mãos para o sobrinho e vai ser bombeiro pois apagar fogo isso sim ele consegue

    Responder

Deixe uma resposta