CSI: Homecoming (12×22)

Uma bela final para  encerrar uma belíssima temporada – em que CSI, novamente, ficou com o prêmio de série de televisão mais assistida no Festival de Monte Carlo – e ainda garantindo um gancho e tanto, ou ganchos? Será que Eckley sobreviverá? Quem será que realmente sequestrou a neta de Russell? Quem é o loirinho que está rodeando Finn? Nick vai realmente deixar a série?

O que eu sei é que eu encerrei o episódio com muitas pulgas e percevejos, como há um bom tempo não acontecia.

Ah, isso sem falar que em trazerem McKenn de volta com toda a sua pompa, pose de líder do crime organizado. Pior: parece que ele ainda era líder mesmo e dentro da polícia a coisa continua muito suja. Sim, isso lembra o passado em que perdemos Warrick e, é claro, aumenta a tensão ao vermos que a equipe pode se desmantelar.

Quem diria que seria tão difícil esperar pela próxima temporada, depois de tanto tempo…

P.S. Gente, eu realmente estou torcendo muito para que Eckley não morra. De novo eu digo: quem diria que eu ia me importar tanto com ele algum dia?

P.S. do P.S. Sim, as cenas da família acabaram me fazendo desconfiar que algo não acabaria bem. Assim como Morgan resolvendo andar até em casa, mas nada disso diminuiu o impacto das duas cenas finais.

P.S. do P.S. do P.S. Eu JAMAIS perdoarei se Nick saiu, entendido?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta