Elementary: Tag, You’re Me e All My Exes Lives in Essex (4×03 e 4×04)

Elementary Tag You Are Me 4x03 s04e03

Ao que parece a teoria de que nós temos alguém muito parecido conosco em alguma outra parte do planeta é verdade. E se é verdade, nada mais natural do que alguém usando deste artifício para cometer crimes, ou para fugir de ter de pagar por eles.

Agora pensando: esta teoria é bem antiga e já serviu de motivo de piada em muito seriado de TV – How I Met Your Mother sempre usou -, mas não lembro de ter sido usado em alguma série policial. Ponto para os roteiristas.

E ponto por dividirem tão bem o tempo de Sherlock: entre investigar o que levou a morte de dois caras bastante parecidos, ele ainda arrumou tempo para ajudar seu pai a resolver o que quer que estivesse mantendo-o em Nova Iorque. E o pai dele não decepcionou arrumando um caso envolvendo empreendimentos milionários e proteção de macacos estranhos numa tacada só.

Claro que ao final do episódio ele entrega que apenas sacou o tal caso e que ele quer mesmo é ficar na cidade ao lado do filho, segundo ele por preocupação, segundo Sherlock para poder vê-lo cair no vício novamente. Neste momento eu simplesmente não faço apostas.

Não faço apostas, mas estou disposta a aproveitar bastante dos diálogos que estes dois tem. E do fato dos dois trabalharem bem juntos.

Elementary All My Exes Live in Essex 4x04 s04e04

Ainda assim All My Exes Lives in Essex  foi muito mais interessante, começando pelo nome do episódio, passando pelos casamentos múltiplos de que nossa vítima tinha participado e pela forma como seu corpo foi descartado – não exatamente descartado, já que o assassino foi tão frio que ia deixar o esqueleto da esposa ali no meio de um laboratório.

Dessa vez foi Joan que dividiu o tempo entre investigar um homicídio e descobrir porque uma policial de Nova Jersey estava perseguindo-a. Achei interessante o desdobramento desta história, a referência ao fato de que por mais que ajudem a polícia, Sherlock e Joan ainda estão fora do grupo e não tem direito as vantagens dele.

Ainda assim: gostaria de ter visto a briga das duas e queria ter visto Joan ganhando, a tal Cortez me irritou bastante.

O único senão do episódio: a trama do médico usando de falsos diagnósticos médicos para elevar seu número de pacientes curados e os ganhos financeiros foi usada ainda ontem em Chicago PD e em melhor formato.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *