CSI: Cyber: Crowd Sourced (1×05)

Eu sei que eu falo que o povo de CSI: Cyber explica coisas demais, mas neste episódio a única coisa que eu realmente queria entender teve a explicação mais tosca possível e me deixou no ar – falo de toda questão da tal bombinha de asma capaz de roubar dados de computador. Só não vou reclamar mais porque o episódio funcionou muito bem e teve ação como o piloto, o que me reanimou.

Não, ainda não estou louca pela série nem acho que ela encontrou o seu caminho, mas melhorou.

Outros pontos positivos do episódio: o aparecimento do Toby, citado no episódio anterior, como o tal hacker que Avery trouxe primeiro para o esquadrão e que acabou por trai-la. Não, não entendi o tal negócio da bombinha, até porque em teoria ele não teria acesso a nada de tecnologia, e achei ele menino demais, não de idade, de jeito, para ter tido tanto efeito em Avery.

Mas vou deixar minha opinião final em aberto porque acho que teremos mais dele em breve e porque as cenas de sua prisão me deixaram desconfiando que talvez ele não tenha traído Avery, mas sido enganado e tenha tido vergonha de assumir. Ou algo assim.

Aqui ele aparece como peça chave para que a equipe descubra quem está por trás da detonação de uma bomba a partir de um tablet e mensagens de celular – boiei aqui também, mas não liguei muito – e que ameaça soltar outra usando como artifício o contador de acesso de um vídeo.

Aqui coube bem demais a explicação de porque as pessoas se arriscam a aumentar o contador do vídeo ainda que sabendo do que pode acontecer: são idiotas achando que o culpado é sempre o outro.

Avery apareceu nos contatos com Toby e teve a ótima ideia de evitar a segunda explosão usando a ligaçãoo do carro, mas o episódio acabou sendo do trio Elijah, Krumit e Nelson, começando com a remontagem da cena do crime na tal sala 3D e terminando com Elijah e Krumit impedindo a detonação da bomba.

CSI Cyber Crowd Sourced 1x05 s01e05 Elijah babyface

Os três trabalharam bem, não foi mesmo?

P.S. O uso de uma peruca longa para rejuvenecer Patricia Arquette já foi usado em Medium e alguém devia avisar que fica horrível.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Juro que estou me esforçando para gostar da série, acho que em respeito ao passado da série, mas está difícil, deve ser porque não sou tão ligada no mundo cibernético. Diferente de Scorpion, que tem uma temática parecida, mas me conquistou.

    Responder

    1. Não acho que seja o cibernético não, eu acho que a Arquette ainda não acertou o tom da personagem e em episódios em que ela aparece mais isso incomoda.

      Responder

Deixe uma resposta