Haven: Speak No Evil (5×02)

Gente, eu tenho medo da Mara! Não é que ela é assim, do MAU, é que ela é completamente maluca e eu tenho mais medo dos malucos que querem fazer maldades do que dos simplesmente maus.

Veja você: ela gostou da roupa da moça, depois de ter acabado com qualquer esperança da moça de vender suas vitaminas, e então enfiou o lápis no olho dela. Sem dó, sem piedade, sem hesitação. Coisa de doido.

Dito isso, e mesmo adorando a Audrey, eu devo dizer que um personagem mau assim faz bem a série e eu torço mesmo para que o Nathan não consiga trazer a namorada de volta. Porque é legal vê-la fazendo isso e o resto do pessoal correndo atrás do próprio rabo, tendo que descobrir como lidar com as perturbações sem ter a ajuda de alguém que seja imune a elas.

Inclusive: pontos extras para o Nathan. A ideia de usar uma perturbação contra a Mara, mas não diretamente contra ela, foi realmente boa. Nem acredito que ele a teve uma ideia boa dessas – adoro o Nathan, mas reconheço suas limitações.

Já o Duke, poxa, como assim partir o coração do Duke dessa forma? Se eu disse que nunca perdoaria a atriz que interpretava Ziva em NCIS por sair naquele momento da série, bem, a que interpretava Jennifer tá no mesmo balaio: quebrar o coração do Duke devia ser proibido por lei! E eles formavam um casal tão lindo!!!

Agora, o que eu quero saber mesmo é: como é que vão dar um jeito do Duke parar de soltar as perturbações por aí? Ou alguém acha que a de costurar a boca é a única que vai aparecer?

Haven: Speak No Evil 5x02 s05e02 mara/audrey

P.S. Cada dia mais feliz com o Dwight!

P.S. do P.S. Quem mais já não sabia que a Audrey ia aparecer antes do Nathan entregar a Mara para os Guardiões?

P.S. do P.S. do P.S. Não consigo nem imaginar o que o Dave está escondendo agora…

 

P.S. Gente, tô apaixonada pela Vickey e sua perturbação! Queria essa pra mim!!!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta