Haven: Shot in the Dark (4×11)

E quando a gente acha que começou a entender alguma coisa, vem o Willian e muda tudo. Acho que Shot In The Dark foi cheio dessa sensação, ainda que antes dele nenhum de nós fizesse a mínima ideia de porque Haven é tão especial.

Eu confesso que essa nunca foi uma grande preocupação minha, tendo encarado que essa é a cidade do Maine em que tudo pode acontecer e pronto.

haven shot in the dark 4x11 s04e11 unstaken my heart

A curiosidade acabou sendo despertada, então, pelos Darkside Seekers, amigos irmãos dos caçadores de fantasmas que vira e mexe dão a cara lá em Supernatural. Não, Haven não é protegida por uma redoma e alguém finalmente apareceu em busca de respostas para o que é bem estranho por lá – ainda que a explicação da curiosidade de seth pelo local tenha me lembrado de outra série, Once Upon A Time.

Claro que timing é tudo e os moços apareceram justo no dia em que Audrey está no hospital, apesar de não ter levado tiro algum, e um monstro comedor de corações assombrava a cidade. Como se Dwight já não tivesse trabalho  bastante.

Um dos maiores méritos do episódio, da temporada mesmo, é a forma como eles tem conseguido nos deixar tensos com os possíveis desfechos da destruição do celeiro, da verdade sobre Audrey e do destino da cidade, ao mesmo tempo em que nos divertem – os moços dentro da casa, Dwight concluindo que qualquer um mais novo que eles sabe mexer “com essas coisas de internet” e o amor de Jennifer e Duke.

Jennifer, coitada, que está cada vez mais enrolada com essas coisas todas: primeiro o monstro comedor de corações, que não era nem monstro nem alguém com as perturbações, mas Willian e sua dupla de ajudantes do mau, está atrás dela, depois descobrimos que o livro deixado por Audrey com Howard estava na caixa das coisas dos pais delas e que ela é a única a ver um símbolo brilhante na capa. Símbolo capaz de colocar o monstro longe deles.

E, minha gente, só temos mais dois episódios para tudo que vem depois disso. Preparados?

P.S. Unstake My Heart: o livro não existe de verdade, mas aqui você encontra bastante informação sobre ele.

P.S. do P.S. Como é que a gente vai se livrar do Willian sem se livrar da Audrey, heim?

P.S. do P.S. do P.S. Os mocinhos do Darkside bem que podiam ficar mais um pouco, não é?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta