Elementary: Corpse de Ballet (2×15)

Quanto de amizade pode existir em alguns cobertores velhos sendo doados? Elementary pode lhe ensinar a respeito disso – e muito mais sobre amizade, o que de forma bastante engraçada me fez lembrar da Grey’s Anatomy do começo, aquela que me mostrou a grande amizade entre duas pessoas que pode até parecer estranha para os outros, mas é que é perfeita em si mesmo.

Elementary: Corpse de Ballet 2x15 s02e15

Além disso, Corpse de Ballet foi um episódio com um intrigante caso de morte, uma morte bem dramática, diga-se de passagem e como bem apontada por Holmes.

E ainda tivemos mais uma aula sobre o jeito Holmes de ser, dessa vez relacionado às mulheres de sua vida e a substituição bastante clara das meias na maçaneta por um bilhete informativo. Ele realmente não deixa dúvidas, sobre nada, não é mesmo?

E o comecinho do episódio foi apenas para que tivéssemos certeza de que ele acabaria na cama com a bailarina importante que seria a principal suspeita. Simples assim.

Aí a diferença entre uma história bem contada e uma má contada: na boa o futuro pode até ser previsível, mas isso não torna as coisas menos interessantes. Ah, sim, o caso da bailarina importante com a vítima também era algo bastante previsível.

Tá, a culpa do advogado também. Ainda mais porque ele foi interpretado pelo ator que, depois de ser largado pela Lorelai Gilmore quando era um professor gente boa em Stars Hollow, sempre é o vilão em qualquer série que apareça.

Bom, mas eu posso dizer para vocês que eu adorei o episódio e que nada do que eu disse acima foi uma reclamação?

Além disso o caso paralelo, porque agora Watson vive dando seus voos solos, foi bem bom. E ruim! Se aproveitar de homens que já perderam absolutamente tudo por causa de uma pensão do governo nem tão grande assim? Que tipo de pessoa faz isso?

P.S. Tá, só reclamo do motivo do crime, porque não foi realmente grandes coisas.

P.S. do P.S. Achei legal essa visão do passado da Watson, só espero que isso não vire uma crise futura do tipo “minha família tem histórico de doença mental e eu morro de medo de acabar assim também.”

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Se a história da doença mental virar crise, será mais um ponto em comum com uma certa fase de Grey’s. 😉

    Responder

Deixe uma resposta