The Newsroom: Willie Pete (2×03)

Se Will McAvoy não fosse um personagem, mas uma pessoa de verdade, estaria eu agora declarando amor eterno e verdadeiro a ele. Na verdade, mesmo ele sendo um personagem, eu declarava meu amor eterno e verdadeiro a ele quando ele parecia uma metralhadora de palavras no começo deste episódio, mostrando o quanto de hipocrisia e distância existem entre os discursos para ganhar o coração e o que realmente pensam os políticos de uma nação. The Newsroom já mereceria ser vista só por esses momentos dele naquele balcão, sorte a nossa que a série é tanto mais que isso.

The Newsroom: Willie Pete (2x03)

E é tanto mais porque coloca Jim comendo sanduíches de peru em um ônibus onde a “mídia livre” tem medo de fazer as perguntas e perder a carona. Porque quando as pessoas reclamam que a história veiculada não é a verdadeira, elas estão certas. Mais que afastar Jim de Maggie e lhe trazer um novo interesse amoroso – quem mais aposta as fichas na jornalista? – essa trama ataca não só o maucaratismo político, mas também o medo de fazer um trabalho bem feito e perder benefícios. E esse é um medo que a gente não pode ter.

Ou até pode, quando está preso ao trabalho que garante o sustento, mas não quando se jura estar fazendo algo diferente disso, quando se jura que não se vendeu e que quer ser fiel a sua consciência.

Que é o que Will nos mostra tentar fazer sempre e sempre. Will que ao longo do episódio todo só fez com que eu ficasse ainda mais apaixonada por ele, mesmo quando ele passava pelo corredor ameaçando matar aleatoriamente qualquer pessoa até descobrir a verdade sobre o vazamento. O Will que sobre com o Charlie para o escritório do patrão e descobre ter um gravador vazio. E volta, e continua, e é sincero quando todo mundo, TODO MUNDO, poderia aposta que a sinceridade não ia dar certo. Will que levou a Nicole para a cama, mesmo a gente querendo que ele voltasse com a Mac.

A Mac especialista em helicópteros (?) e em armas de destruição em massa e que vai acabar causando toda a confusão de que falaram no primeiro episódio pelo simples motivo de que também quer sincera, também quer falar a verdade a qualquer custo. A Mac que tirou US$ 100 do seu bolso para Maggie como incentivo e para que ela tenha uma boa história para contar. A Mac que nos enlouquece, mas que a gente ama também.

The Newsroom que é uma série tão boa que, além de nos fazer amar esses dois, ainda consegue colocar Don arrumando as rodinhas da sua cadeira – gente, eu já fiz isso no escritório! – para terminar dando uma aula do que é ser um bom produtor sentado como se fosse uma criança.

Uma série tão boa que eu fico tão ansiosa para vê-la quanto para falar sobre ela.

The Newsroom: Willie Pete (2x03) don

P.S. E olha que eu nem falei sobre o Occupy Wall Street que tanto me fascina.

P.S. do P.S. E eu também queria ver a Sloan e o Don juntos.

P.S. do P.S. do P.S. Maggie já é louca sem remédio algum, imagina com motivos para ser.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. o Don caindo da cadeira 2 vezes foi comédia ….
    Sloan discutindo com seu produtor Troll outra comédia …
    Will aterrorizando todos para saber quem vazou a informação, mais comédia ….
    Maggie piradinha da silva mais comédia …

    suspiros eternos no encontro que o Will deu a Nicole <3

    shippando horrores por Don&Sloan e Jim&Hallie … alias levei um tempão para identificá-la como sendo a filha da Merryl Streep, sou muito lerda

    Responder

    1. AAAAAAAAAAAAAAAAAH, então é POR ISSO que achei a Hallie tão familiar! Fucei no IMDB, não reconheci nenhuma produção com ela que eu tivesse visto… mas é ISSO, ela é A CARA da Meryl Streep!!!

      Responder

      1. Uia, sem querer assisti um filme hoje em que ela faz ponta, mas ponta mesmo. Na primeira aparição dela aqui eu cheguei a confundi-la com a irmã – de Emily Owens – só depois que fui ver que não era…

        Responder

  2. Melhor parte do OWS: quando a Mac se refere a eles como “pajamas party”. Morri de rir!

    E o Jim, esse arco dele está maravilhoso!

    Responder

Deixe uma resposta