Livro: A Linguagem das Emoções

Então você, fã de series como eu, encontra o livro de Paul Ekman, o Cal Lightman da vida real, dando bobeira na livraria. Sobre a capa uma faixa de papel brilhante com o moço da TV te encarando todo todo. O que você faz? Você compra, evidentemente.

Você compra porque você imagina o quanto a história pode ser melhor sendo contada diretamente pelo Paul Ekman. Você compra imaginando se esse moço pode ser ainda mais excêntrico que sua versão televisiva, se existem casos ainda mais curiosos, se ele fala do mesmo jeito que o personagem.

Só que o livro A Linguagem das Emoções não tem nada de aventura ou ação e você nem ao menos conhecerá melhor o Cal Lightman da vida real. O livro é um cientista, no caso Paul, contando sobre como realizou sua pesquisa que veio a demonstrar como as tais microexpressões são iguais a todos, independentemente da cultura ou formação, do que significam, de quais as principais emoções que nos movem, como isso se reflete em nosso dia a dia, etc.

Se o livro é legal? É, mas não era o que eu esperava e me decepcionei por conta disso. Ele é um livro de caráter técnico, vamos dizer assim, e por conta disso sua leitura não flui facilmente. A parte legal é aprender sobre emoções, gatilhos emocionais, mas você não via sair um Cal Lightman capaz de enxergar o que as pessoas não querem mostrar.

Mas, talvez, o que você aprende com ele possa melhorar pelo menos um pouco da sua percepção sobre as pessoas a sua volta.

Se ficou curioso: o livro está em promoção no Submarino por R$ 27,90 e depois me conta o que achou, combinado?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Olá Simone,
    Acho que fui mais feliz que vc. Me deparei na livraria com o livro: INFILTRADO – A história real de um agente do FBI à caça de obras de arte roubadas (editora ZAHAR).
    Em apertada sintese, o livro conta alguns casos do agente Robert Wittman, que veio a ser o responsável pela criação da equipe de crimes contra a arte, no FBI ( achei o logo da divisão muito maneiro, com aquelas obras de arte sobrepostas).
    Acho que não demora muito, algum estúdio lança uma série, ou algo do gênero inspirado no tema.
    Dá uma verificada quando vc for dar um passeio na livraria, depois me conta.
    abs e bom final de semana
    Zé Luis

    Responder

    1. Oi Zé, vou procurar pelo livro sim, você me deixou bem interessada. A fila tá grande aqui em casa, mas sempre dá para mais um. Beijos

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *