Criminal Minds: Today I Do (06×15)

E quem mais se sentiu assistindo uma versão menor de Louca Obsessão, filme estrelado por Kathy Bates e James Caan, baseado em conto de Stephen King? Talvez por este ser um dos filmes que mais me marcaram eu não consegui curtir o episódio.

“É difícil lutar contra um inimigo que tem limites em sua cabeça.” – Sally Kempton

E poderia ter sido diferente: uma mulher que usa da baixa auto-estima de outras para se sentir poderosa e acaba por matá-las quando não se sentem mais tão imperfeitas.  Eu costumo achar que episódios em que a violência não é tão rebatida são melhores que aqueles em que você precisa ver a vítima sofrendo para entender o quanto o bandido é mal, mas, comparando com Louca Obsessão de novo, esse episódio perdeu sua graça.

Então o bandido, bandida no caso, não me convenceu e vocês já me conhecem: acredito que bons bandidos garantem boas histórias.

Do outro lado, foi um ótimo episódio para a equipe: Morgan e Reid juntos sempre funcionam bem, Rossi teve excelente participação ao colocar pingos nos is, Garcia sendo a Garcia de sempre. Só não continuo muito convencida sobre a trama de Prentiss…

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

12 Comentários


  1. Vc tem toda razão, Simone! Também adoro o filme com a Kathy Bates, que é uma atriz maravilhosa (e que ganhou o oscar por esse papel) e a “cópia” dela era muito fraca… Mas mesmo quando o episódio não é muito bom, CM segura a onda com seus personagens principais. Até o final, eu não gostei da história da Prentiss, ainda mais que se falava que seria o último epi dela na série. Como não é mais, acho que podereiaproveitar a história de novo enquanto vejo no axn.

    Responder

  2. Assisti hoje. Não me convenceu também e nem lembrei do filme. Muito bem lembrado! Até os objetos usados foram imitados… depois dessa achei o ep. pior ainda 😛

    Responder

  3. Só acho engraçado a Prentiss ter um passado desse, ter mudado de nome e identidade (pelo q entendi) e ninguém no FBI saber disso…. pelo q me lembro ela veio para a equipe meio como “costa larga”… a mãe é congressista ou embaixadora… algo assim…

    E aquela chefe chata do Hotchner, na época, impos que ela fosse aceita e tb não falou nada disso… apenas dizia q tinham q ser politicos com a mãe dela….

    Qto ao episodio… não gostei…. acredito que nesta temporada houve episodios melhores…..

    Responder

    1. Boa Marcia!! Pisada mesmo, a não ser que esse passado dela esteja relacionado a ela trabalhando como agente da CIA ou algo do tipo, será?

      Responder

  4. A trama da Prentiss não convence nem o meu cachorro!

    Quanto ao episódio, realmente fraco. Juro que eu bocejava!!!

    Devem ter se baseado mesmo no filme, mas depois que o episódio de CSI NY se baseou em Janela Indiscreta, espero de tudo na vida!

    Responder

    1. Muitos risos, seu cachorro é moço esperto 😛

      Bem lembrado do episódio do Mac preso no apartamento! Mas lá funcionou melhor que aqui.

      Responder

  5. Bom, eu nao assisti esse filma que a Simone citou, mas confesso que fiquei curiosa…
    Não achei o episodio dos melhores, mas tb ja vi uns piores…kkk A bandida tb não me convenceu mto nao, achei ela fraca…Mas como disse Fabiana, os personagens principais seguram a onda sempre…

    E o caso da Prentiss? Ta na hora de começar a mexer nisso de verdade…mto devagar…devagar demais….

    Responder

  6. Eu tambem reparei q parecia muito com louca obsessao, principalmente na cena da luta entre a bandida e o ex mau caráter .Mas acho q sou eu reparei q foram tres episodios seguidos em CM q copiam historias famosas de psicopatas .Eu começou com aqle do casal ”Bonnie e Clyde”, depois o episodio do taxistas q matava as mulheres para extrair o aroma natural ( que igual a trama do best seller “o perfume” q tb virou filme ), no livro ele tb é serial killer,tem olfato aguçado , despreza as pessoas e tenta fazer o melhor perfume q já existiu extraindo o aroma dessas mulhres ,porem a trama se passa em Paris , na epoca da revolução francesa. E agora esse episodio de louca obsessão , os roteristas devem estar ficando sem ideias .

    Responder

    1. Boa Bia, você está certa. E talvez por isso no último eu fiquei procurando algum filme em que a testemunha do crime fosse autista, vê se pode.

      Responder

Deixe uma resposta