The Good Wife: Bad (01×13)

Será que algum dia Dylan Baker não será o vilão em algum seriado ou filme? Eu diria que, neste episódio de The Good Wife, ele chegou o mais perto possível disso, ou de, pelo menos, quase nos convencer de sua inocência.

Apesar de que, nada nada, a cara da enteada dele também não era de uma pessoa muito normal. No final das contas dá para entender bem o fato de Alicia não saber em quem confiar.

Falando em confiança: nada mal o julgamento de Peter, não é mesmo? Confesso que, apesar de no início não ser fã do personagem, não escapo de torcer para que ele consiga sair da cadeia, seja porque Amber merece sofrer pelo que fez com Alicia e as crianças, seja porque não consigo me privar de torcer contra Gleen Childs (vou sempre torcer contra Titus Welliver, não importa o que ele faça, só por causa de LIFE).

E se Childs foi em busca de acordo é porque ele sabe bem que pode acabar ficando sem nada nessa – ainda mais depois de Brody declarar no tribunal que nenhum dos tais casos foi realmente investigado após a saída de Peter da promotoria.

Achei uma pena a história de Diane e a arma ter durado tão pouco – eu adoro a atriz e a personagem e acho que fica lhe faltando uma trama mais elaborada ao longo dos episódios.

Ah, vale o destaque para Mamie Gummer como a advogada que se passava por inocente – a garota deu um show no pequeno papel.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. vou sempre torcer contra Titus Welliver, não importa o que ele faça, só por causa de LIFE [2]
    hahahahaha ….. junto com ele ainda fazem parte da “tríade” o William Atherton e o Garret Dillahunt, eles são pareo duro
    ahhhhhhh fiquei com saudades de LIFE

    mas retornando a TGW, o Dylan Baker ou seja seu personagem foi de uma dualidade incrível que juro ….. até agora não sei se ele é culpado ou inocente, isso se deve além do ator a um ótimo roteiro
    e veja só na mesma semana Dylan Baker ainda faz outro vilão, ontem em Monk, demais né !!

    sobre a Diane e Kalinda me deixou com uma pulga atras sa orelha …. mas vou esperar para saber como vai ficar, não vou tirar conclusões apressadas

    e hoje é segunda-feira, dia de TGW :))

    Responder

    1. Eu ia citar a presença dele em Monk – em que ele estava ótimo de novo – mas como o episódio só foi passar a noite e eu escrevi de manhã o post acabei deixando para lá.

      E assino embaixo de sua tríade, risos. Saudades sempre de Crews, ai,ai…

      Por que a pulga?

      Responder

  2. ahhhh sobre a pulga, é que naquele episódio em que aquele apresentador diz que Diane é lésbica e como a Kalinda ficou tão próxima de Diane então poderia surgir um relacionamento mas ……… sei não …….. sei lá …….. foi só fofoca que li

    prefiro aguardar para saber o que virá

    😉

    Responder

  3. Episódio com um pouco de suspenso, perícia, intrigas e diversão!
    A advogada q se passou inexperiente foi engraçada e irritante!
    Grandes revelações no julgamento do Peter!! Gostei de saber mais detalhes sobre o seu caso.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *