4 comentários em “Para não deixar a gentileza pelo caminho”

  1. Elenara Stein Leitão
    Elenara Stein Leitão 11/10/2011 em 4:54 pm

    Isso aí, esses dias escrevi justo sobre isso http://arquitetandoideias.blogspot.com/2011/08/para-quem-sustentabilidade-que-tanto.html
    E vejo pipocando por aí essa necessidade das pessoas de serem humanas, de serem menos estressadas, de cultivarem valores e generosidade. Vou compartilhar esse teu post para que mais e mais pessoas se sintam estimuladas a fazer isso: ser generosas consigo mesmas, com a vida e com as pessoas.
    Abraços

    1. Simone Miletic
      Simone Miletic 13/10/2011 em 5:23 pm

      Oi Elenara, bem legal o post! Abraços

  2. Elisangela Sintoni
    Elisangela Sintoni 13/10/2011 em 4:24 pm

    Si, concordo com esta loucura e muitas vezes eu mesma fico um tempão sem visitar um asilo de velhinhos lá em Sta. Rita, que gosto tanto de ir e também não presto muita atenção nas pequenas coisas que gosto tanto. No trânsito eu procuro ao máximo ser gentil, pois já que não consigo ficar sem meu carro, pelo menos mais educada eu preciso ser. Mas, já rola uma piadinha que o adesivo da Porto Seguro é um lembrete para os outros motoristas, se eu fizer alguma besteira, não buzine, só estou sendo gentil. De qualquer forma, acho que gentileza cabe em qualquer lugar e em vários momentos.

    1. Simone Miletic
      Simone Miletic 13/10/2011 em 5:22 pm

      Eli, o pessoal no twitter brinca que cada vez que alguém com um adesivo do Trânsito gentil faz uma barbeiragem um, panda morre 😛

      Agora: sim a gentileza cabe sim em qualquer lugar, na linha daquele filme Corrente do Bem: eu passo adiante e o mundo melhora um pouquinho.

Deixe seu Comentário