Grey’s Anatomy: You Can Look (But You’d Better Not Touch) (13×10)

Vontade zero de escrever sobre este episódio. Um daqueles casos em que a Shonda e sua equipe resolvem manipular o espectador. Já reclamei disso antes, principalmente na trama da morte do Derek, e reclamo de novo aqui.

Todo mundo quer saber o desfecho da trama do Karev (que na verdade a gente sabe qual é e apenas quer a confirmação de que o drama acabou) e eles fazem o que? Nos dão um episódio com Bailey, Arizona e Jo em uma cadeia feminina para a realização de um pequeno procedimento que acabou resultando em um parto.

Depois de ter assistido a inúmeros seriados em que pacientes saíam de prisão de alta segurança para serem tratados em hospitais, não compro a necessidade delas terem ido até uma prisão de miníma segurança para isso. A não ser a vontade dos roteiristas de nos fazerem de trouxas.

Eles já tinham inclusive usado a jogada da trama paralela para nos enrolar antes do hiato acabar, ou seja, nem criativos eles conseguem ser mais – sintoma clássico de série que durou mais do que devia.

              A Arizona fazendo a mesma cara que eu com toda essa história

Para coroar os erros do dia ainda fomos obrigados a aguentar Jo como a “voz da razão” não querendo mentir sendo que a vida dela inteira é uma mentira e Bailey sendo tremendamente preconceituosa e fora da realidade com relação a realidade da prisão – podia esperar isso de outras pessoas, mas não da Bailey.

Depois de uma improvável excelente décima segunda temporada, não está sendo fácil levar esta aqui numa boa.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Fiquei duas semanas sem assistir a série e qdo resolvo assistir, me deparo com um episódio lamentável.
    Bailey andando pelos corredores da prisão como se estivesse no Grey Sloan. Médicos particulares realizando cirurgias na prisão, isso não existe em séries e nem na vida real, pelo menos no estado de São Paulo, não sei como funciona nos demais estados. Na temporada em que o Derek morreu, eu tinha parado de assistir, retomei na temporada seguinte, que foi ótima; mas essa que tinha potencial, está sofrível. Parece a música da Kátia, Não está sendo fácil.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *