The Librarians: And the Fangs of Death (3×02)

Nunca ciência e magia estiveram tão conectados, não é mesmo? Apep continuou dando trabalho aos nossos amigos, desta vez acompanhado de um bando de lobisomens e uma versão meio ilusão de Anubis e com uma armadilha quase acabou com a vida dos bibliotecários quando Flynn, preocupado e sem pensar direito, levou todo mundo direto para a armadilha do moço de olhos negros.

O episódio foi um pouco mais negro que o da estreia da temporada e talvez por isso tenha funcionado tão melhor, afinal se o bem e o mal estão em sua batalha final a gente espera que as coisas fiquem mais obscuras, não é?

Além disso: Charlene!! Adoro a atriz, adoro a personagem, adorei vê-la curtindo bem merecidas férias rodeada de bonitões de poucas palavras. Mas Flynn achava que ela era a única que poderia ajudar na luta atual e resolveu convocá-la. Eve apenas usou os livros contábeis para tentar convencê-la – eu ri – mas eles apenas chegaram a tempo de ver Apep sumir com nossa antiga guardiã.

E ele sumiu para depois levar os bibliotecários à instalação de um super acelerador de partículas – que estão na moda no campo das séries, primeiro em Flash, depois em Travellers e agora aqui – e nos fazer realmente temer pela vida de Ezequiel. Não eu ainda não fico convencida de que os roteiristas não colocariam a vida de um dos protagonistas realmente em perigo considerando que eles são vários.

Mas nosso amigo Apep se achou o mais inteligente, esqueceu de Eve, e acabou morto pelo próprio plano. Sim, foi uma eliminação rápida de um grande vilão, mas ela me pareceu bem adequada.

E todos ainda levamos um susto e tanto achando que Charlene realmente tinha morrido, não levamos? Não fiquei triste como Flynn e acho que Eve tem tudo para ser outra guardiã lendária, mas curti bastante quando Cassandra conseguiu descobrir que não era ela no momento da explosão. Mesmo que ela tenha usado magia – até porque eu adoro quando ela usa.

Ainda assim: temos Charlene desaparecida e Apep esteve com ela ou não teria o colar. Algo me diz que Apep não estava sozinho em seu plano de dominar a Terra…

P.S. Por um momento eu esqueci que Jenkins era imortal e achei que ele era só louco mesmo.

P.S. do P.S. Flynn e Eve pelo menos puderam curtir uma noite juntos antes dele sair em sua busca solitária…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *