Grey’s Anatomy: Roar (13×06)

E a Leah voltou. Sério? Por que? Confesso meu medo de fazerem dela a nova namorada da Arizona depois dos que as duas passaram o que incluiu Leah quase conseguindo a demissão da Arizona por ter feito uma denúncia à direção do hospital. Eu não sei se os roteiristas lembram disso, mas eu lembro.

Além do mais, a gente nunca se apegou a ninguém nessa turma de residentes, então as idas e vindas deles não fazem quaisquer diferença na minha vida. Correção: a ida de todos, começando pela Jo e Deluca, poderia melhorar consideravelmente a minha vida.

A explicação do retorno de Leah seria a importância de se dar segundas chances, mote de todos os acontecimentos do episódio, e um lado meu até imagina que ela deve ter mudado e se tornado uma pessoa melhor, menos imatura, e quem sabe até uma médica melhor.

Caso isso não tenha acontecido, vi chances de Maggie se descobrir lésbica afinal, pensem comigo: temos Leah que super se apega e ama no segundo encontro. E temos Maggie, desesperada para encontrar o amor de sua vida, pouco importa quem seja ele, de preferência no primeiro encontro. Por mais que os elogios de Leah na sala de cirurgia tenham sido à profissional, eu vi os olhinhos da Maggie brilhando ali.

Mas foi para Amelia que esta questão de segunda chance ficou mais latente: escondendo de todos os problemas que teve com o nascimento de seu filho no passado, ela não se sente merecedora de uma segunda chance, o que acabou por explicar mais adequadamente os problemas que ela teve com a possível gravidez do episódio passado. Ela acaba por confessar isso ao Alex, o cara que mais merece uma segunda chance naquele pessoal todo, e eu fiquei esperando que ele fosse capaz de ir além do “vai dar tudo certo”.

O problema é que o Alex não sabe nem se vai dar tudo certo para ele, e olha que ele está tentando demais. Eu continuo achando que, assim como aconteceu na trama de Arizona e Callie e a disputa pela custódia da temporada passada, o que faltou foi falar e ouvir. Sei que Bailey tenta o melhor ao proibir todo mundo de falar do assunto, mas uma conversa sincera entre Deluca, Alex e Jo sobre os acontecimentos daquela noite economizaria sofrimento e cairia bem. Além de provavelmente me fazer ter menos vontade de socar o Deluca.

Tanto Alex não sabe de seu futuro, e tem pouca fé nele, que ele acaba por expressar isso ao final do episódio para Meredith, além de pedir que ela tenha mais paciência com Amelia. O diálogo dá arrepios na gente, que não quer de jeito nenhum imaginar o personagem deixando a série – e deixando Meredith sozinha de novo.

Mais que isso, seria perder o melhor personagem da série! O cara que era todo errado e amadureceu. O cara que provou ser um excelente cirurgião, mas mais que isso, um excelente médico. Basta ver o que ele tentou neste episódio manter mãe e bebê vivos, a despeito de todas as probabilidades, e ainda dizer o que aquele pai precisava ouvir, e que era a única verdade quando o assunto é paternidade: a metade do caminha é estar presente, é querer estar presente.

Finalmente, mas não menos importante, temos Catherine dando piti por conta do que ela pensa ser uma péssima gestão do programa de residentes. Lá atrás, bem lá atrás, eu falei que tinha medo de Richard ficar sem função ao deixar de ser o chefe da cirurgia e comemorei o fato dele se tornar o responsável pelo programa, o que também considerei bem adequado. Pois agora corremos o risco de Catherine tirar isso dele e eu não sei como ele encararia, imagino que esse pudesse até mesmo ser o final da relação dele e Catherine, ainda que ela já tenha sobrevivido a muita coisa.

E eu que achava que não tinha jeito deles deixarem Catherine pior. Segundas chances fazem parte da vida, fazem parte do fato de que ali existem humanos e não máquinas. E se ela é incapaz de enxergar isso, bem, é ela o problema do hospital.

P.S. Nem quero falar da trama do menino que morre por um erro do pai – porque não contaram a história toda, mas fica claro que ele resolveu comprar uma briga e por isso o acidente – porque é daquelas coisas que partem meu coração em mil pedaços.

P.S. do P.S. A possibilidade de Alex deixar de ser médica me parece tão absurda que se torna inaceitável. Não existe em todo aquele grupo alguém com mais vocação para a profissão do que ele, como este episódio nos provou. Mais uma vez.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Concordando plenamente com vc e esse episódio, pra mim, foi o melhor até agora. E sim me dá calafrios pensar, imaginar algo ruim pro Karev …. que Shonda tenha piedade de nós!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *