Elementary: A Burden of Blood (4×08)

Aquele que poderia ter sido melhor. Acho que este é o melhor apelido para este episódio de Elementary, afinal ao colocar em cena um assassino em série e sua família eu esperava bem mais do que uma morte porque o irmão da vítima não conseguiu lidar com o fato de que ela resolveu ter uma criança apesar dos dois terem feito um pacto no passado de não ter filhos.

Até porque o pacto soa incoerente demais: eles se tornaram assassinos em série só porque tiveram um como pai? Não. Ele matou sua irmã em um acesso de loucura, não estou questionando isto, mas eles já eram adultos a tempo demais, já haviam vivido demais para acharem que a maldade do pai poderia ser passada adiante no DNA.

A capacidade da pessoa de ferir/matar alguém está nela pelos mais diversos motivos… Eu aqui acho que a criação pode ser mais influente que o DNA…

E talvez eu também tenha tido outros problemas como não conseguir mensurar direito (sentir) os efeitos do que o pais dos dois fizeram e achar muito doido que o filho de uma das vítimas acabar se apaixonando pela filho do assassino.

Mas preciso conceder pontos ao Sherlock por conseguir diferenciar No de Noah naquela mensagem salva no celular da vítima. Eu estaria tendo pesadelos depois de ouvir a mesma mensagem centenas de vezes e provavelmente não faria a diferenciação…

Elementary 4x08 s04e08

E mais pontos extras pela forma como ele tentou ajudar Bell, primeiro no treinamento e depois dando um jeito para que ele conseguisse um dinheiro extra sem ser caridade.  Na verdade queria ter uma amigo assim nesse exato momento…

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Essa semana que passou foram 2 assassinatos em que o irmão mata irmão, primeiro foi Castle e agora em Elementary.

    Nos dia atuais em que a ciência evidência tudo pelo DNA, fica uma paranoia não desvincular a maldade humana também do DNA, mas a realidade não caminha tão assim.

    Ficou bem bacana o que o Sherlock fez pelo Bell.

    Responder

  2. Simone, você traduziu meu sentimento pelo episódio. Achei muito fraco o motivo alegado pelo irmão para cometer o assassinato. Acredito que ele ficou mais frustrado por ter aberto mão de ter filhos biológicos e a irmã não ter feito o mesmo. Se o assassino fosse o filho da vítima seria óbvio, mas faria mais sentido.

    Sherlock ajudando Bell, valeu a pena.

    Responder

Deixe uma resposta