The Blacklist: Mr. Gregory Devry (No. 95) e The Vehm (No. 132) (3×11 e 3×12)

Quem já estava dando pulinhos de alegria simplesmente por saber da presença de Jake Weber em Mr. Gregory Devry? Sim, eu mesma. Inclusive, ao longo dele, fiquei cada vez mais feliz com a escolha já que imagino poucos atores poderiam fazer um bom Reddington falso – quantos, me digam, poderiam desfilar com mesma elegância um terno de três peças?

The Blacklist Mr Gregory Devry 3x11

Ao longo do episódio, também, fica a certeza de que se não aconselho ninguém a ser inimigo de Red, com certeza ele é um dos melhores amigos que você pode desejar. Você realmente pode contar com ele – a senhora Kaplan e Gregory são dois excelentes exemplos disso caso Dembe e Keen ainda não tenham convencido você.

Mas este episódio foi mais que isso ao colocar uma questão que nenhum de nós tinha: e se Red não for quem pensamos que ele é?

De um lado isto seria o “pulo do tubarão” da série – quando ela se reinventa quando não conseguem mais fazer dar certo a história original, quase sempre usando alguma premissa ridículo -, do outro, como eu disse, seria trazer a tona algo que ninguém nunca imaginou possível e isso seria uma decisão extremamente corajosa se depois eles conseguissem nos convencer que o segredo era algo maior ainda.

Só que não foi preciso, mantendo a história coerente com tudo que tivemos, transformando a aparição deste segundo Red apenas em mais um plano dele, desta vez para que ele voltasse a segurança depois que a cena inicial nos mostrou que ele agora era a caça de seus colegas bandidos.

A coisa acabou sendo tão eficiente que gostei tanto da parte em que não sabíamos quem afinal estava mentindo como da parte em que descobrimos a verdade e concordamos com Red quando ele fala que o FBI jamais conseguiria ajudá-lo da forma que ele precisava, a não ser que fosse do seu jeito.

Finalmente, mas com certeza não menos importante, Red deu aquela sacudida na onda de alívio que invadia Keen: ela ainda é alvo. Pior, agora ela é mais alvo porque sua mãe sabia de mais coisas do que seria seguro e porque ninguém sabe que ela não imagina que coisas sejam estas.

E se ela tinha dúvida de que ela apenas ganhou uma batalha, bem, a violenta surra que ela leva no estacionamento de um mercado chegou para que tudo ficasse claro.

Então eu fiquei com a maior cara de ué com relação a novidade da gravidez ela e, depois, o Tom esquecendo de quem é e o que faz para ajoelhar e pedir sua mãe em casamento e mais uma fuga. Sei que tudo isto faz parte da tentativa dos roteiristas da série para encaixar a gravidez da atriz na temporada, mas não sei se foi a melhor solução. Eu realmente ia preferir ver uns cantos de mesa e umas bolsas na altura da barriga dela simplesmente por todo o resto que eles criaram nesta temporada.

P.S. Aram, não me decepcione assim! Tom Baker foi o quarto Doctor e não o Doctor da quarta temporada. Tsc, tsc!

The Blacklist The Vehm 3x12 s03e12

The Vehm, depois de um episódio totalmente focado nos problemas de Red, voltou ao padrão da série e isso não foi ruim, já que a ideia de um grupo de “vingadores eunucos” sob o comendo de um cardeal corrupto acabou por nos dar um caso no mínimo diferente e, com certeza, curioso.

Claro, tudo acabou seguindo o padrão de sempre e, tirando o que citei, não tivemos nada realmente novo.

Provavelmente porque eles deixaram bastante tempo separado para focar nas relações de Keen com Red e com Tom. E, olha, pela primeira vez em minha vida eu preciso dizer que Red foi longe demais no episódio. Não somente pelo que falou sobre a gravidez, mas pela forma que acabou com as chances de Tom no novo emprego – não que a história fosse muito longe – e como ele simplesmente privou Liz de ter a ilusão de uma vida normal.

E digo isso mesmo tendo todas as minhas restrições ao Tom. Pelo menos ele arrumou um cãozinho bonitinho.

Do outro lado, Liz tem tremenda dificuldade em decidir as coisas por si própria, o que quase esquecemos neste tempo em que ela andou mais com Red, e quando decide algo opta pelo que criará menos confronto. Colocar a criança para adoção é isso, é não dizer ao Red que ela quer a criança sem a influência dele e não dizer ao Tom que ela tem medo de como as coisas serão quando a criança vier.

Sabemos que Red a adora – e quem sabe é pai dela ou foi apaixonado pela mãe dela, que agora a gente nem tem certeza de que esteja morta – e ainda que existisse o conflito é mais provável que ele acabasse acomodando as coisas. Acho eu.

De qualquer forma, a soma deste episódio foi bem menos positiva que dos anteriores, mas não a ponto de eu gostar menos desta temporada.

Ah, além disso, teve aquele pequeno detalhe que faz com que eu desligue a TV, mas não desligue do episódio: ao negar para Liz que ele tenha a colocado nesta situação, Red me fez pensar se ele não apareceu apenas porque sabia que ela estaria em perigo. Que talvez exista mais escondido do que só o fato dele ser pai dela.

Músicas dos Episódios

Right Back Where We Started From – Maxine Nightingale

Pays to Know – MyPet

It Works Itself Out – Half Moon Run

Hold On –  Kirsten Proffit

No Comprende – Low

Everybody Loves a Clown – Gary Lewis & The Playboys

Michael Row the Boat Ashore – The Cast of The Blacklist

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta