Bones: The Donor in the Drink (11×03)

Aquele em que tudo voltou ao mesmo lugar de antes e, pior, não fez a miníma diferença. E eu vou dizer a vocês que está sendo um desfio e tanto voltar aqui e falar alguma coisa sobre Bones. É empolgante escrever sobre séries que nos apaixonam. É divertido escrever sobre séries que amamos odiar – Ah, bons tempos de The Event. É um desafio escrever sobre uma série que o máximo que lhe desperta é tristeza pelo que ela foi.

Bones The Donor in the Drink 11x03 s11e03

Na verdade ele me despertou saudades de um tempo em que a forma sempre criativa com que corpos eram encontrados – aqui também foi, não lembro de outro crânio “mordendo” um pé por aí, mas também não lembro de outro episódio em que as pessoas escolhessem fazer pedicure usando peixes – eram seguidos de uma investigação sempre divertida em que ou viajávamos com as descobertas antropológicas ou descobrimos algo totalmente diferente graças a alguma ideia do Hodges.

Aqui tivemos um caso bem simples, simples demais, resolvido basicamente por intuição. Isto em uma série em que a personagem principal é a Brennan é algo muito ruim. Valeu apenas por ver David Berman no papel de assassino – dica do dia que a gente sempre repete: se tiver participação especial, provavelmente o participante interpretará o assassino.

Sim, existiram coisas  que gostei como ver Brennan e Booth e seus filhos, primeiro porque as crianças costumam ser logo jogadas para segundo plano na primeira oportunidade e eu adoro ver essa parte “família”, segundo porque eles falavam sobre a morte e Brennan acabou falando uma das coisas que eu mais acredito nesta vida:

The more openly a culture embraces death the less anxiety they associate with it. (Quanto mais abertamente uma cultura aceita a morte menos ansiedade será associada a ela)

O restante do episódio foi dedicado ao retorno ao trabalho do casal e a maior dificuldade, ao que parece, foi Booth ter sua sala de volta, como se eles tivessem passado apenas alguns dias fora.

P.S. Tá, o carinho de Christine com seu irmão é uma das coisas mais fofas da TV! A pequena atriz, na verdade, é uma fofura só.

P.S. do P.S. O assunto venda de órgãos merecia um episódio mais elaborado e sério, não é mesmo?

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Infelizmente parece que Bones já acabou mas eles esqueceram de avisar os atores. As estórias não mais existem, é um triste apagar de luzes.

    Responder

Deixe uma resposta