Supernatural: Don’t Call Me Shurley (11×20)

Alguém aí deu gritinhos com a revelação de que Chuck é Deus? Sim, uma das teorias mais antigas, já até um tanto esquecida, dos fãs de Supernatural acabou sendo confirmada pelos produtores depois que Amara não deixou muitas alternativas para combatê-la – afinal se nem Lúcifer com uma mãe de Deus foi capaz de acabar com a moça…

E a coisa funcionou tão bem que nem do Metatron eu vou reclamar, vejam vocês.

Supernatural Don't Call Me Shurley 11x20 s11e20

Provavelmente porque ao invés de tentar causar impacto, a grande revelação foi feita usando humor principalmente na relação Metatron e Chuck, este último revelando que queria escrever sua biografia. Desde a primeira cena com Metatron mexendo no lixo e não resistindo a dividir sua comida com Totó, seu cachorro.

Chuck, ou Deus, como preferir chamá-lo, aproveitou que é onipresente e onisciente e canta, fala francês, tem snapchat e é bissexual – acho que a esta altura da série não tem mais nenhuma fanático religioso acompanhando para reclamar, né? -, por outro lado ele entrou em uma “vibe egoísta” e não está ligando muito para o que está acontecendo na terra, afinal os humanos provaram não serem capazes de não estragar as coisas.

Tanto que a tal biografia seria sua última obra e ele não está muito com vontade de enfrentar sua irmã.

Enquanto Metraton tenta sensibilizar Deus para que ele não deixe tudo ser destruído, Dean e Sam lidam com os efeitos que Amara está causando e chegamos bem perto de perder os dois no meio da névoa. Ou pelo menos perderíamos Sam, já que a ligação de Amara e Dean continua forte e ele parece não ser afetado pela névoa – hummm, Amara parece ser uma moça inteligente, imagine, só ela e o Dean, mais ninguém, na escuridão…

Os minutos finais do episódio então são o que temos de melhor nestas últimas semanas: Chuck cantando, Dean e Sam prestes a morrer e então tudo se ajeita. O colar de Sam volta a se acender – eu nem ao menos lembrava dos colares – e eles entendem o que isso significa.

A questão agora é como Dean e Sam vão lidar com a novidade e o que os três farão para acabar com Amara. E salvar Castiel, não esqueçam disso.

P.S. Piada interna para iniciados: Kripke, criador da série, fez de Chuck seu alter ego na série transformando-o no escritor da série de livros Supernatural, um profeta de Deus. Kripke deixou a série depois da quinta temporada e um tempo depois foi o produtor de Revolution, série cancelada após duas temporadas. Entenderam a referência de Chuck ao seus livros Revolution que não foram a lugar nenhum?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Chupemmmmm …. aqueles que queriam que terminasse no final da 5ª temporada ! Chupemmmmm !!!! perderam um episódio foda \o/

    dei gritos, muitos gritos ! Chuck Chuck Chuck !!!

    tantas referências que fica difícil, até de Bugs (ep 1×08) foi lembrado !

    que maravilha \o/

    Responder

  2. Claro que adorei o episódio! Mas, quando eu crescer, quero ter uma memória igual à de vocês. Lembro de nada.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *