Estreia: Gigantes do Brasil

Gigantes do Brasil History Channel

Quem andar pelo bairro da Lapa, em São Paulo, ainda verá alguns antigos galpões em meio aos prédios modernos, restos de uma época em que o bairro era tomado por indústrias. Na Vila Romana e na Vila Pompéia a paisagem ainda conta com os sobradinhos germinados que serviam de lar aos trabalhadores destas.

Na Avenida Francisco Matarazzo mais uma construção entre prédios chama a atenção com sua enorme chaminé: a Casa das Caldeiras, que um dia fez parte de uma das indústrias do império Matarazzo. Cenário bem escolhido pelo pessoal do History Channel para o lançamento de sua primeira produção inteiramente brasileira que mistura dramaturgia e documentário, Gigantes do Brasil.

A minissérie narra a história de quatro empreendedores que marcaram a história do país:Francesco Matarazzo, Percival Farquhar, Giuseppe Martinelli e Guilherme Guinle. A série, a exemplo de Gigantes da Indústria (The Men Who Build America) exibida no ano passada e que teve como base o ótimo livro Os Magnatas, relata a transformação de um Brasil rural e provinciano em uma potência econômica e industrializada, por meio das trajetórias desses homens sonhadores, implacáveis e ambiciosos.

Competindo por suas fortunas e perseguindo objetivos, esses personagens ajudaram a moldar a história do país. Com eles, o Brasil finalmente lançou as bases para sua industrialização.

Realizada pela Boutique Filmes, em coprodução com o History Channel, Gigantes do Brasil mostra as primeiras indústrias e as estradas de ferro, a navegação e a urbanização das cidades, a exploração do petróleo e as grandes siderúrgicas, combinando uma narrativa dramatúrgica com depoimentos de historiadores, biógrafos e empresários ligados à indústria nacional e empreendedores, como Luiza Trajano (Magazine Luiza), Ricardo Nunes (Ricardo Eletro), Hélio Rotenberg (Grupo Positivo) e Walter Torre (W Torre), entre outros.

Com recursos de computação em 3D, produção de arte e figurino de época, a série reconstrói o Brasil do final do século XIX até a metade do século XX e tem como destaques de elenco Tadeu Di Pietro (Matarazzo), Renan Paini (Matarazzo jovem), Alexandre Barros (Farquhar), Fernando Nitsch (Martinelli) e Ricardo Monastero (Guinle).

No total, foram mais de 228 horas de gravação, em mais de 50 locações. O elenco completo contou com 99 atores, entre os principais, secundários e apoio, e 422 figurantes.

Para Krishna Mahon, diretora de Conteúdo Original do History Channel, essa é a estreia mais importante do canal neste ano. “O History tem o compromisso de levar história para o nosso público, sempre em forma de entretenimento, e é gratificante conseguir isso com a história do nosso país. Além disso, foi um grande prazer resgatar as trajetórias de empreendedorismo e superação desses quatro homens, que são muito inspiradoras”.

A estreia acontece neste final de semana, dias 04 e 05 de junho, com a exibição de dois episódios por noite:

Francesco Matarazzo – 4/06 – 21h45 – O primeiro episódio conta a história do pioneiro da indústria brasileira. O jovem italiano perdeu tudo ao chegar ao país, em 1881, quando suas mercadorias afundaram no mar. Sem o seu investimento, ele começou a trabalhar como mascate para manter a família, até que teve a ideia de produzir localmente para substituir as importações, inicialmente banha de porco enlatada. Começa, assim, a construção de um verdadeiro império.

Percival Farquhar – 4/06 – 22h40 – Matarazzo deu início à indústria no Brasil. Mas a infraestrutura do país ainda era precária e nem a capital, o Rio de Janeiro, tinha eletricidade. Sem infraestrutura, o Brasil era incapaz de desenvolver seu potencial industrial. Construir a estrada de ferro Pan-Americana e eletrificar o Rio de Janeiro foram suas primeiras iniciativas. Esta era a arena perfeita para um capitalista norte-americano ousado e ambicioso executar seu plano de construção de um país.

Giuseppe Martinelli – 5/06 – 21h45 – O imigrante italiano que chegou pobre ao Brasil, em 1888, e viu na Primeira Guerra Mundial a oportunidade de crescer. Sua vida será pontuada por negócios arriscados e empreendimentos ousados. Com lances que poucos se atreveriam a fazer, Martinelli vai fazer fortuna e mudar para sempre o horizonte da cidade de São Paulo. O Edifício Martinelli se tornaria seu próprio ícone de sucesso, assim como a mansão Matarazzo foi para o seu conterrâneo.

Guilherme Guinle – 5/06 – 22h40 – O Brasil da década de 1920 já demonstrava fortes sinais de crescimento e de organização, graças a homens como Matarazzo, Farquhar e Martinelli, que redesenharam o mapa do país em termos tanto econômicos quanto geográficos. Porém, um jovem ambicioso era o empresário mais interessado na construção de uma nação livre e rica: Guilherme Guinle. O Brasil finalmente lança as bases para sua industrialização verdadeira.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

17 Comentários


  1. Não foi exibido o episódio 4 referente à Família Guinle até o momento. Em todos os horários em que foi anunciado, exibiram o segundo episódio. Corrijam isso. Anunciaram e deixaram sua audiência fazendo papel de boba.

    Responder

    1. Oi Debora, tudo bom? Sugiro entrar em contato com o canal através da página dele no Facebook. Eu assisti aos de ontem no Now da Net e lá os 4 estão disponíveis.

      Responder

    2. Oi Debora, falei com o pessoal do canal, o episódio será exibido hoje as 22h40 e no sábado haverá uma maratona com os quatro episódios.

      Responder

  2. Bom dia! Esqueceram de um dos mais notáveis “gigantes do Brasil”, Irineu evangelista de Souza o Barão de Mauá. Evidentemente, Mauá não era contemporâneo daquele grupo de “gigantes”, em função da cronologia em que se deu a industrialização em nosso país, mas podemos dizer que ele foi um precursor desta. São dignas de atenção sua vida, obra e capacidade empreendedora. Gostaria que este maravilhoso canal, retratasse também não só a vida do Barão de Mauá, mas também a de tantos outros homens que foram importantes na nossa história.

    Responder

    1. Olá Amir, como vai? No evento de lançamento o Barão de Mauá foi citado também e a explicação por sua ausência está no seu próprio comentário: eles buscaram empreendedores de uma mesma época para assim ligar suas histórias. Mas o pessoal do Canal disse que não está descartada a hipótese de uma nova rodada de episódios ou mesmo um especial sobre Mauá.

      Responder

  3. Nao posso reclamar de nada. Segui os 04 episodios, e fiquei deslumbrado com as imagens, fotografia, historia e falas… Parabens ao Canal History. Vai ter a seguencia dessa ou outras historias??

    Responder

  4. Olha, a muito tempo eu não vejo um programa que retrata a história Brasileira com tantos detalhes e com muita seriedades mostrando que nosso país também teve homens empreendedores notáveis e que o Brasil não é e não foi só futebol, carnaval e sexo.Ao contrário de emissoras Brasileiras que sempre explora esse lado.

    Responder

  5. me passa o link do now, por onde você assistiu,pois não estou achando

    Responder

  6. Quando eu vi a chamada de Gigantes do Brasil e o assunto que seria abordado, eu não pensei em outra coisa, em abrir mão por tempo determinado do programa Mega Senha para assistir Gigantes do Brasil.

    Parabéns e eu tenho o Monastero adicionado aos meus amigos do Face e,
    espero ver se os demais possuem perfil e diretamente elogiá-los e não, incluir a Equipe History. Abraços e Parabéns!

    Responder

    1. Quando eu vi a chamada de Gigantes do Brasil e o assunto que seria abordado, eu não pensei em outra coisa, em abrir mão por tempo determinado do programa Mega Senha para assistir Gigantes do Brasil.

      Parabéns e eu tenho o Monastero adicionado aos meus amigos do Face e,
      espero ver se os demais possuem perfil e diretamente elogiá-los e incluir a Equipe History. Abraços e Parabéns!

      Responder

  7. Faltou apenas retratar a história de Irineu Evangelista de Souza o Barão de Mauá na qual tenho como grande brasileiro com visão única para o seu País. Pena não mencionar a trajetória dele mesmo sendo períodos diferentes.

    Responder

  8. Gostaria de saber os títulos dos livros que inspiraram a produção da minissérie.
    No mais, estou ansiosa por um episódio que traga a história do Barão de Mauá

    Responder

  9. Pelo que vejo, há muitas pessoas que admiram o Barão de Mauá, tal como eu. Realmente foi um brasileiro sensacional. Infelizmente não lhe é feita a devida apologia, já que ele deu um grande impulso ao desenvolvimento do Brasil.

    Acredito que neste seriado “Gigantes do Brasil” caberia perfeitamente um episódio a respeito; felizmente existe um filme que achei espetacular: “Mauá, o Imperador e o Rei”, uma produção anglo-brasileira de 1999, com Paulo Betti, Malu Mader e outros bons artistas. Tenho certeza que vocês vão gostar!!!!

    Responder

  10. faltou o barão de maua, poderia ter sido feito uma ligação entre eles em meiados de 1860, até chegar no matarazzo.

    o history mancou nesta.

    Responder

Deixe uma resposta