Legends Of Tomorrow: Night of the Hawk (1×08)

Legends Of Tomorrow Night of the Hawk  1x08 s01e08

Ao ler Novembro de 62 de Stephen King fui confrontada com a dura realidade de romantizar os anos 50 e 60: ao invés de um mundo de vida mais lenta, mulheres de saia rodada e homens românticos que te tiram para dançar, racismo, preconceito e machismo. É, depois disso passei a usar ainda mais roupas dos anos 50, mas abandonei a ideia de que deveria ter vivido estes tempos.

E é essa dose de realidade que encontra nosso grupo de heróis quando eles descem em 1958, de novo tentando acabar com Savage antes que ele seja poderoso demais. O problema desse plano deles, que eles repetem a exaustão, é que Savage já “nasceu” poderoso, vamos dizer assim, e que eles são dados a errar quando não podem.

Bom, colocar Jax com um alvo nas costas, por exemplo, é um desses erros que eles não podiam cometer. Acho que no começo deve ter sido realmente difícil para qualquer um deles entender o que significava o fato dele ser um garoto negro em uma cidade pequena nos anos 50, mas quando todo mundo começou a olhar quando ele passava, bem, eles podiam ter tido alguma outra ideia.

Mas este nem foi o pior dos erros, prêmio obtido pelo fato de Ray e a Passarinha realmente acharem que estavam enganando Savage e que ele não reconheceria aquela que ele diz ser o amor de sua vida…

Some-se a isso o fato dela ser uma perdida, morrer de medo de Savage e agora ainda estar dividida entre dar beijos no Ray e ajudar a equipe e, bem, não tem como dar certo mesmo.

E já que eliminar a ameaça “Savage” de uma vez ainda não está entre as conquistas do pessoal, bem, resta dizer que pelo menos a trama do episódio – que ainda envolvesse Savage, podemos dizer foi um tanto avulso – funcionou: um meteorito cai na terra e acaba transformando um bando de garotos em algo mais. Esse algo mais atrai Savage e depois nosso grupo de heróis.

Quem salva o dia, então, é a dupla Stein e Snart, o primeiro fazendo um antídoto, o segundo, bem, resgatando Jax, o que acaba servindo para o pessoal também largar do pé dele o culpando pelo que aconteceyucom o Rory.

Agora, quem mais acha que o fato dele não responder nada concreto sobre o que aconteceu naquela floresta significa que ele não matou Rory? Aposto todas as fichas nisso.

O que eu não esperava, mesmo, era pela partida da nave deixando Ray, passarinha e Sara para trás…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta