Legends Of Tomorrow: Star City 2046 (1×06)

Gente, como pode alguém como o Slade “procriar”? Não sei se todo mundo que assiste a Arrow tem o mesmo horror que eu ao personagem – que eu considero MUITO MALA -, mas só de imaginar ele vivo e aparecendo em outra série já me tirou do rumo… Até descobrirmos que ele teve um filho, mala igual e ainda mais insuportável.

Foi ele que Sarah, Rip e os demais tiveram que enfrentar, dessa vez numa Star City apocalíptica com um Oliver Queen caído e sem um de seus braços.

Legends Of Tomorrow Star City 2046 1x06 s01e06

Se para Sara o que ela encontra naquela cidade a afeta terrivelmente, para Rory a cidade se torna o mais perto de paraíso, aonde ele pode saquear tudo e todos. Uma cidade tomada por bandidos parece ser o melhor ambiente para ele, certo? Errado. Primeiro porque Slade Júnior não está nem aí para quem Rory pensa que é, depois porque a cada episódios vemos a nossa dupla de bandidos mais “humana”, vamos dizer assim.

Claro que Legends continua tendo vários defeitos – ela simplesmente não consegue acertar o tom para algo como a cidade acabada porque Rip nos lembra sempre que aquele é um futuro alternativo e eles podem arrumar tudo -, mas ver que os personagens estão mantendo seu desenvolvimento é um ponto a favor.

Ainda que a trama principal tenha sido boa, mesmo fugindo do tema central da série, eu gosto mais de Legends Of Tomorrow  quando eles não se levam tão a sério, então a trama na nave, com Jex com ciúmes da Passarinha e Ray e com a atrapalhada ajuda de Stein (ele brigando com Ray pelo que Jax estava sentindo também funcionou bem), foi a que mais me agradou, até porque abordou questões futuras das quais não vamos escapar: vai rolar romance na nave? Se a Passarinha ainda está chorando pelo João de Barro morto, Sara é solteira e formou um vínculo interessante com Snart, não é verdade?

P.S. Furada do roteiro John não saber quem Sara é, afinal ela era próxima de seus pais a ponto de dar nome a sua irmã.

P.S. do P.S. Gente, tô achando o Rip tão mais ou menos, mas tão mais ou menos, que diria que se ele sumisse eu sentiria a mesma falta que sinto do João de Barro: nenhuma.

P.S. do P.S. do P.S. Quando o episódio terminou vi alguns amigos comentando que o povo brincando na nave destoava demais do cenário fora dela e que a trama poderia ser usada em outro episódio e eu até concordaria, não fosse o que citei do Rip sempre repetir que é um futuro alternativo, o que tornou a coisa lá fora “meio avulsa”.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. já se encaixou como guilty pleasure na minha lista de séries !

    Snart se tornou meu personagem favorito e quem contracena com ele sempre sai ganhando.

    Responder

  2. Foi legal o papo na nave. É engraçado a união entre Jax e Stein.
    O Rip anda meio avulso na história, e a presença dele prometia mais.
    Os episódios vêem melhorando, mas personagens mais ou menos podem acabar por prejudicar a série.

    Responder

Deixe uma resposta