Doctor Who: The Magician’s Apprentice (9×01)

Texto publicado originalmente em 26 de Setembro de 2015 após exibição na Inglaterra.

Uma das maiores vantagens de se fazer uma série em que o protagonista viaja no tempo é que você pode colocar o rosto de hoje em qualquer momento da história fazendo algo que os anteriores não sabiam que tinha sido feito e sem sombra de dúvida Doctor Who se aproveita muito bem disso – acho que a história de River Song é um dos melhores exemplos disso.

E é isso que a nona temporada usa como ponto de partida em The Magician’s Apprentice: o que você faria se, voltando ao passado, tivesse a chance de ver morrer um homem cujo futuro irá matar milhões de pessoas?Se no passado da série isso significou tentar matar Hitler, bem, agora falamos da chance que o rosto atual do Doctor teve de impedir que os Daleks um dia existissem, mas sua compaixão não deixou.

Estamos falando do Doctor salvando a vida de Davros. Em que momento você imaginaria que algo assim pudesse acontecer? Mais, como, sabendo tudo o que sabe, poderia o Doctor não desaparecer mediante a possibilidade de mudar todo o futuro de sua raça?

Bom, fazendo um paralelos entre séries: já dizia Bedélia em Hannibal que a compaixão é uma fraqueza e que algumas vezes a gente simplesmente deveria pensar em esmagar algo e assim poupar o sentimento de todos.

Como isso não aconteceu, temos boa parte do episódio dedicada a um Doctor que resolveu “farrear” em seus últimos dias de vida, acreditando que o encontro com Davros seria uma armadilha e que ele vai morrer.

Doctor Who The Magician's Apprentice 9x01 s09e01 Carla Missy Skaro

E ele não estava errado: uma Skaro reconstruída surge diante dos olhos de Clara e Missy, e nossos também, e é difícil imaginar como os três e a Tardis vão conseguir escapar de algo assim – ainda que eu ache que tanto Missy como a Tardis não desapareceram à toa. Bom, a Clara em teoria também morreu e essa a gente já sabe que continua viva depois.

Bom, na verdade a gente sabe que eles vão escapar, agora, gente, o COMO é que é a questão da hora.

P.S. Cena favorita: Missy mostrando o testamento do Doctor para a Clara, a moça toda toda achando que ele seria entregue a ela e Missy lhe dando uma lição de humildade e a comparando a um animal de estimação – vocês sabem o quanto o excesso de importância que Clara sente ter e que muitas vezes o roteiro lhe dá me irrita profundamente.

P.S. do P.S. UNIT e Kate estão de volta, pena que tão mal aproveitadas a ponto da Clara ter que lhes dizer como se faz o trabalho. Eca.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

7 Comentários


  1. Eu juro que eu tinha entendido que o Doctor deixou Davros para morrer (e por isso tem vergonha do que fez), mas Davros sobreviveu ainda assim e foi o fato de ter sobrevivido sozinho em meio à guerra que o fez tão traumatizado que acabou modificando a própria raça e criando os Daleks. E, depois, o Doctor volta para dar cabo do que não conseguiu da primeira vez (matar mesmo ou salvar) e mudar o rumo da história de Davros e dos Daleks (que é o cliffhanger do episódio).

    Missy já me cansou. Ela é caricata demais.

    Gostei muitíssimo do episódio. A única coisa que não gostei foi da cena no passado. Adorei a entrada com a guitarra, mas todo o restante, o discurso amalucado e tal, achei bem bobinho e chato.
    Também não engoli muito o testamento para o melhor amigo. O 11° já teve a morte definitiva diante de si duas vezes (com River Song e depois quando envelheceu lá naquele planeta que esqueci o nome) e em nenhuma das duas vezes um suposto testamento foi feito.
    Ok, o testamento foi o 12° que entregou para a mulher lá da Irmandade, mas ainda assim, se foi um testamento para a morte do Doctor, e o tempo não é exatamente linear, ele deveria ter sido entregue quando River ‘matou’ o Doctor ou quando ele ia morrer defendendo o planeta lá dos Daleks.
    Não gosto dessas coisas que criam e que supostamente sempre estiveram ali quando na verdade não estavam.
    Mas tirando essas duas coisas gostei bastante do episódio, foi um ótimo retorno. Veremos o que o episódio de hoje nos reserva.

    Responder

    1. Sim, primeiro ele parte, só que o menino com certeza morreria ali, então minha conclusão é que nessa volta dele ele acaba salvando Davros na esperança que o futuro seja diferente, só que não é. Não consigo imaginar nem o Doutor deixando-o para morrer, nem o futuro totalmente modificado que isso causaria.

      Achei o retorno ótimo e Capaldi sensacional, ele incorporou tão bem esse doutor que não pode ser o mesmo depois do que aconteceu no especial de 50 anos, mas ainda assim é ranzinza.

      Responder

      1. Sim! Acho que ele acaba salvando Davros neste retorno, mas antes ele tinha deixado para morrer.

        Eu sou super fã do Capaldi como Doctor ^_^.

        Responder

  2. Clara continua me irritando muito, além de toda essa importância para ela eu tenho que ver a cena em que o Doctor toca a música da Pretty Woman … me poupe !

    essas histórias de volta ao passado deixam minha cabeça explodindo

    Responder

Deixe uma resposta