NCIS: Lockdown (13×05)

E quem diria que o episódio que começou com um protesto da Abby por viver sem janelas – não deve ser mesmo muito legal passar o dia encarando as joanetes alheias – ia acabar como sendo o dia em que Abby foi a heroína do caso. Aqueles momentos em que você apenas pensa: vocês não seriam os mesmos sem ela, não é verdade?

Ela apenas foi perguntar sobre um estranho composto encontrado no sangue da vítima da noite e acabou: presa em um laboratório por um vazamento de ebola; dentro de um armário de zelador enquanto assassinos estavam na sala ao lado; falando com Gibbs enquanto usava um clip no nariz (isso deve ter doído); descoberto que a moça simpática que podia ser sua melhor amiga na verdade estava com os bandidos; enfiada na tubulação de ar; soltando fumaça roxa na esperança de que sua equipe entende-se o perigo; fazendo uma bomba falsa; soltando um “veneno” no ar para impedir que os bandidos matassem todo mundo. Ufa, depois de tudo isso até mesmo eu ia preferir passar mais uns anos no porão.

NCIS Lockdown 13x05 s13e05 Abby

Porque, vejam vocês, o restante da equipe só precisou participar de uma festa de “botox” e então prender os bandidos já derrubados pelo veneno da Abby. Nunca o pessoal da equipe teve tão pouco trabalho.

E com isso eles conseguiram fazer um episódio lindo, em que ficamos tensos o bastante com toda a situação, vimos Abby mostrar que ela vale por umas três e que cada Coffee Pow que ela já ganhou foi pouco.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Cara Simone, agora que eu tenho tv por assinatura em casa, eu resolvi dar uma olhadinha rápida em NCIS, somente dois ou três episódios. Realmente: eu parei de assistir à série na quarta temporada (eu comprava os boxes, tamanho era o meu fanatismo) e fiz bem. O encanto perdeu-se. Entusiasmo zero. Na verdade, as séries de tv americanas não deveriam durar tantas temporadas, a ponto dos atores envelhecerem e demonstrarem que não estão mais ali, mesmo mantendo a qualidade da interpretação e fazendo todos os esforços para garantir a ética e o profissionalismo. Algo bem típico dos americanos, por sinal. Mas, veja bem: ao contrário de muitos fãs, eu gosto da personagem Bishop e da atriz que a interpreta. Eu nunca engoli Cote de Pablo e o interesse romântico entre Ziva e Di Nozzo. Eu sempre achei a Cote uma morena muito sem graça e comum; ela parecia uma brasileira da vizinhaça, que caiu de pára-quedas em NCIS. Sasha Alexander também era uma morena comum, sem brilho, mas era bem melhor que Cote (Sasha está bem maelhor loura). Elas não são comum Sofia Vergara, Eva de La Rue ou aquela atriz que trabalha em CSI NY e eu não sei o nome ainda. Parece que ela será o interesse romântico de Flack. Eu estou atrasadíssima, no quesito séries! Bom, de qualquer forma, eu não gosto mais de NCIS…

    Responder

Deixe uma resposta