Supernatural: The Things They Carried e Paint it Black (10×15 e 10×16)

Eu não poderia imaginar que o retorno de Cole a Supernatural pudesse render um episódio tão bom, mas já desconfiava que Rowena seria uma pedra no sapato dos Winchesters.

Supernatural The Things They Carried 10x15 s10e15 Dean Cole

The Things They Carried serviu para mostrar a Cole qual tipo de monstro os Winchesters encaram no dia a dia e em vários momentos eu achei que ele ficaria pelo caminho, talvez não por conta do monstro em si, mas por enfrentar os irmãos em algum momento.

No final ele acabou sendo atacado pelo monstro, ou algo assim, já que o monstro entrou garganta abaixo dele numa das cenas mais “eca” de Supernatural ao longo destes 10 anos. Na verdade as cenas todas envolvendo o parasita gigante me lembraram bastante de O Apanhador de Sonhos, pior adaptação de Stephen King que eu já vi, misturados com os bichinhos de Falling Skies, dos quais eu nunca gostei.

Mas o que ficou de principal para mim foi o fato de Dean não querer torturar ou matar Cole. Ali era Dean apesar da marca, o que me deu certa esperança de que ele consiga sair são dessa encrenca toda – dentro das limitações de uma vida de caças.

Supernatural Paint it Black 10x16 s10e16 Dean

Esperança que durou pouco porque, minha gente, Rowena já não gostava dos Winchester e agora vai mesmo encher o saco deles. E manipular o filho, coisa que me irrita profundamente.

Só que eu já estou pulando para o final do episódio e a gente tem toda a tensão da igreja para discutir, com Dean ficando atraído por uma freira e depois acrescentando um dados não planejados a uma confissão.

O caso em si não foi lá grande coisa, mas eu devo dizer que tenho gostado do “cuidado” dos roteiristas com o dilema que Dean vem vivendo, aceitando que pode acabar morto, mas reconhecendo que ele preferia um destino diferente.

Aí, já no final, vemos Rowena brincando de tortura com a bruxa que seu filho lhe deu “de presente” e então descobrindo que o tal covil que a expulsou praticamente não existe mais por conta da atuação de caçadores, principalmente dos Winchesters.

Se mamãe Crowley já não gostava deles, pronto, agora ela arranjou mais motivo ainda para ir atrás deles, quem sabe se tornar uma heroína dos brucos – que uso mais estranho para a palavra heroína.

P.S. Lu, ainda acompanho pelo Warner porque quando assisto algo baixado, nunca consigo manter o compromisso com os textos aqui no blog…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Ah, entendi. Nem com plugin de calendário e tals? Eu tô começando a pensar em fazer pequenos comentários quando assisto, só pra lembrar de comentar depois, quando você posta. 😛

    Responder

    1. É que eu acabao ou deixando de assistir na semana ou corro e assisto vários e aí me atrapalho toda para escrever. É como se a TV colocasse um deadline pra mim que eu realmente consigo seguir…

      House Of Cards, por exemplo, eu fiz comentários episódio a episódio no Facebook, até que foi fácil, mas abrir o blog, procurar uma imagem legal, escrever o texto, depois replicar nas redes sociais… acabo me enrolando.

      Responder

Deixe uma resposta