Bates Motel: The Arcanum Club (3×02)

Como um episódio sobre Norma pode nos dizer tanto sobre Norman? Sim, porque ao entender o quanto é difícil ser Norman, ao entender o que ela queria dizer naquela abraço em Romero que ela não disse, ao entender seu pânico pelo sumiço da personagem, a ponto dela se infiltrar em uma festa e até subir em uma árvore, a gente é capaz de entender o quão perigoso Norman é.

Porque Norma o ama tanto e precisa tanto que alguma coisa dê certo em sua vida que ela filtra cada sinal de loucura que o filho lhe transmite – e são muitos – e tenta amenizar as coisas. Norma precisa desesperadamente que ele não seja o psicopata que é ou que ela consiga salvá-lo, nem que isso custe a sua vida.

E ao entender isso a gente entende porque é tão fácil ver Norma como super protetora, como Emma a vê, porque de longe, sem prestar atenção, ela é apenas uma mãe super preocupada criando um filho dependente e com problemas de amadurecimento.

Quando a gente se aproxima a gente vê que em parte é Norma precisando loucamente que a ame e em parte é Norma lutando bravamente para salvar algum pedaço de sua vida. Qualquer coisa.

Bates Motel 3x02

Falando sobre todo o resto: é impossível não pensar em Twin Peaks em episódios como esse de Bates Motel! Primeiro por conta do clima, depois por conta da trama da  maconha, finalmente por conta da estranha festa em que Norma tenta entrar – e que conta com a presença sempre compreensiva de Romero. Tudo na cidade é coberto por uma névoa.

Ali certo e errado não possuem uma linha de separação, apenas depende. O que é errado pode ser considerado certo, tudo depende do que você espera daquilo, de quem é você.

A cidade tem sua própria linha moral.

P.S. Os personagens secundários da série são ótimos, mas Dylan vai perdendo importância ao ser afastado de sua mãe e de Norman. Até porque aquele Caleb é tronco na estrada, atraso de vida. Um metido procurando aonde se encostar.

P.S. do P.S. Além de tudo que Norma queria dizer com aquele abraço, é preciso admitir que os dois fazem um excelente casal, não é mesmo?

P.S. do P.S. do P.S. Gente, gosto tanto tanto tanto da Norma!! Fico aqui torcendo para ela conseguir encontrar uma felicidade, mesmo sabendo do destino dela. Sou uma tola.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. adorei rever o Opie (Sons of Anarchy) como o vizinho intrometido do Dylan

    reparei que nesta temporada a caracterização de Norma sofreu um baita diferencial, primeiro seu cabelo que antes era bem bonito e penteado deu lugar a uma cabeleira desgrenhada e sem vida, suas roupas agora são bem simples chegando a ser simplórias …

    e o Norman nesta temporada está a cada episódio me deixando com medo

    Responder

Deixe uma resposta