Forever: The Last Death of Henry Morgan (1×22)

Acabou. Pior, acabou com um episódio que poderia ter sido muito mais. É nessas horas em que eu só consigo pensar que os estúdios e canais deveriam ter a decência de cancelar uma série pelo menos um mês antes deles filmarem a última história, para que eles possam encerrar do jeito certo.

Sim, eu sei. A gente, os atores, os produtores, todos mundo já desconfiava que não íamos ter uma segunda temporada – e a série merecia três, pelo menos – e eles até fizeram o possível para encerrar dando algumas respostas, mas ainda sim não é a mesma coisa.

Eu imagino que Adam, por exemplo, iria ser um vilão que sempre nos assombraria. Ele a o desejo de vingança de Henry após descobrir que foi Adam que causou a morte de Abigail.

E eu imagino Henry contando seu segredo para a Jo. Quase tenho certeza de que ele só o faria se fosse obrigado, tipo aparecendo vivo no dia seguinte a ela tê-lo visto mortinho da silva.

Mas as coisas provavelmente aconteceriam com bem mais calma e não o destino colocando Adam e Henry frente a frente logo no primeiro caso após este descobrir a verdade sobre a morte de Abigail.

Eu, ainda, adoraria que o personagem John Noble aparecesse tantas vezes mais e que a busca pela tal faca de Júlio César fosse intrincada e difícil. Ao invés de confusa e rápida – alguém imagina Henry dando tantos foras com a Jo num mesmo episódio não fosse a necessidade de encerrar as coisas agora?

Pobre Jo, justamente agora que ela deixou de viajar para ficar com ele. Justamente quando ela fala para ele tudo que ele fez em sua vida e ele pisa na bola seguidas vezes.

Não que seja fácil contar para qualquer pessoa que, bem, você é imortal. Mas ele precisava dar um jeito.

E aí a parte da incerteza fez mais diferença: o episódio acaba conosco vendo Jo fazendo a pergunta e Abe insistindo para que Henry conte a verdade. Deixam então para nossa imaginação sobre como isso aconteceu ou o que acontecerá em seguida.

Se houvesse uma segunda temporada veríamos isso acontecer e provavelmente isso conduziria boa parte dos episódios iniciais.

Assim como as consequências do que Henry fez para Adam. Eu realmente não consigo imaginar destino pior que a imortalidade preso dentro de um corpo paralisado, sem conseguir falar ou se expressar, mas com a mente a toda.

Se Adam foi tremendamente cruel em todas as suas participações, bem, eles não economizaram na crueldade de seu destino.

Mas, mais que tudo, senti falta de Abe. Sim, ele tem aquele momento de aflição junto conosco ao lado do rio, esperando e torcendo para que Henry surgisse das águas. Só que eu queria mais.

Queria algo como Lucas ouvindo de Henry que é inteligente e ficando feliz como criança.

Na verdade, no fundo, eu apenas queria mais tempo. Eu queria ver Henry e Jo. Eu queria ver a capitã enlouquecendo com Henry, mas sempre o usando para fazer algo que a polícia não poderia fazer. Ver Hanson cuidando de Jo e ameaçando Henry para o caso dele magoar a parceira.

Eu só queria que Forever tivesse bem mais que uma temporada.

forever the last death of henry morgan 1x22

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

9 Comentários


  1. Sério, acabou. Gentem, mas eu achei que teria pelo menos mais um episódio. E o beijo do Henry e a Jo, ficam na imaginação? Muito chateada com o cancelamento dessa série, afinal tem cada porcaria sendo renovada e uma série boa como essa cancelada. Triste, muito triste!

    Responder

  2. Eu também queria… ainda mais com tanta série ruim e desinteressante ficando.

    Responder

  3. Na verdade adam deveria ser algum “segurança” de julio cesar, pois ele mesmo diz que como henry morgan, a “maldiçao” dele começou quando tentou proteger alguem..

    Responder

Deixe uma resposta