Criminal Minds: Scream (10×15)

William R. Alger disse: “Homens se decidem pela ira o que querem pela razão.”

Criminal Minds: Scream 10x15 s10e15

Algo que aprendi com as séries: se a pessoa é obcecada com arrumação, com a posição exata que cada coisa deve ter, tem um armário impecável e arruma a cama sem deixar uma ruguinha, bem, ela só pode ser do pior tipo de louco.

Só que o assassino deste episódio se superou: ao invés de responsabilizar o pai pela violência que ele empunha à mãe até o final de sua vida, ele passou a culpá-la por não revidar ou fugir e passa então a perseguir mulher com o mesmo perfil.

Acabou que o “You wish!” da JJ antes da kate acertar um tiro nele, bem, foi merecidíssimo.

Do outro lado, achei legal os roteiristas usarem o próprio elenco para mostrar que as mulheres estão longe de serem as “fracas” que o assassino achava que eram: Garcia foi quem descobriu os detalhes necessários, Kate quem teve a luz sobre a influência do policial na vida do assassino quando menino e depois foram Kate e JJ que chutaram as portas na casa dele, logo depois da última vítima acertá-lo com um taco de beisebol.

Espero que isso desencoraje outros malucos do tipo.

E logo, afinal a sobrinha de Kate está cada vez mais perto de se meter em confusão e, mesmo eu sabendo que vai acontecer, eu queria mesmo que o pessoal dessa equipe pudesse ter a vida um pouco menos “desgracenta”.

“Nada pode levar alguém mais perto de sua insanidade, do que uma memória assombrosa
recusando sua própria morte.” – Darnella Ford

P.S. AJ Cook, a JJ,  está grávida na vida real. Será que JJ vai incorporar a gravidez à personagem? Definitivamente precisamos de umas cenas doces para compensar tanta desgraça nessa série.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. se a pessoa é obcecada com arrumação, com a posição exata que cada coisa deve ter, tem um armário impecável e arruma a cama sem deixar uma ruguinha …. ahhhh mas o Monk era assim e era meu detetive mais querido 😉

    me irrita imensamente ver mulheres serem maltratadas e ainda defenderem seus agressores … vejo muito isso nas séries ultimamente

    mas me incomodou a JJ ter perdido fácil para esse unsub magrinho pois não faz muito tempo a JJ arrebentou com Cylon Six

    e momento muito fofo pra mim foi ver que o Greg Grunberg – figurinha mais fácil de encontrar em séries – é o marido da kate, é muito amor junto <3

    Responder

    1. Mas doido de pedra, risos!! Monk é muito amor!!!

      Acho que o problema não é ver nas séries, mas na vida real, né? Isso é um problema endêmico da sociedade: elas se sentem responsáveis pela violência que sofrem.

      Vai ver ele pegou ela de mau jeito 😛

      Também adorei vê-lo! Os dois formaram um lindo casal, né?

      Responder

Deixe uma resposta