Psych: Lock, Stock, Some Smoking Barrels and Burton Guster’s Goblet of Fire (8×01)

Vamos ver: Harry Potter, Londres, referência a Canos Fumegantes, participações de Vinnie Jones e Olivia d’Abo e o retorno de Despereaux. Como eu não ia gostar da estréia da ultima temporada de Psych, senhoras e senhores?

20140725-220817-79697639.jpg

Sim, já começamos a despedida e acho que o caminho não será nada fácil, ainda que a sétima temporada não tenha sido tão boa como as anteriores, porque a gente não consegue se imaginar sem eles voltando.

Ainda assim, Lock, Stock… foi um episódio que poderia pertencer a qualquer temporada da série, primeiro porque o roteiro foi uma delicia, Shaun e Gus na melhor forma, segundo porque ele não foi afetado pelos eventos do final da temporada passada.

Quer dizer, com exceção da pequena e ótima cena com Lassiter vestido com roupa de policial e entregando a correspondência da delegacia.

Mais destaques: Shaun dirigindo o Mini enlouquecidamente, Gus e todas as referências aos livros e filmes da saga Harry Potter e sendo , sempre.

<3

P.S. Não, eu não falei do episódio musical especial, minha culpa, minha máxima culpa. Acabei assistindo ao especial bem antes que ele fosse transmitido por aqui, deixei para escrever depois e acabou passando.

Na verdade o episódio musical ficou bastante aquém do que eu, e acho que a maioria, esperava, afinal Psych sempre conseguiu tirar leite de pedra quando resolve investir no diferente – ainda lembro dos detalhes do episódio Twin Peaks.

Ainda assim, ele merecia algum comentário pela volta de Yin ou pela cena deles dançando no meio da praça estilo High School. Ah, sim, e simplesmente porque, até nisso, o Lassiter arrasou.

P.S. Estou em viagem e os textos estão sendo feitos no meu iPad, por favor perdoem erros de digitação ou na formatação de imagens.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

10 Comentários


  1. a alegria voltou a minha tela de tv \o/

    ri horrores com Gus e as tiradas sobre Harry Potter, a cena na alfandega com a varinha e a vassoura do quadribol foram excelentes, além do fato dele ficar o episódio todinho vestido daquele jeito

    Shawn me deixou na dúvida se o Despereaux é ou não é agente secreto o.O

    Responder

    1. Eu acho que Despereaux provou mais uma vez que é insuperável na arte da enrolação, hahahaha

      Ahhhh e foi um episódio tão delícia!!! Tão bom ter os garotos de volta, vai rolar um luto daqueles por aqui no final da temporada.

      Responder

  2. Pois é, meninas. Desperaux é ou não agente da Interpol? Adorei o episódio. Ri muito das referências. Pena que é a última temporada.

    Responder

  3. E cá estamos nós pra comentar os dez episódios finais de Psych! E que season premiere! Entra facilmente para a galeria de melhores episódios por se tratar de um episódio especialmente dedicado APENAS ao Shawn e o Gus!

    Steve Franks, pra mim, é o melhor roteirista da série. Não a toa criou um excelente universo pra explorar grandiosos personagens. E aqui faz outro excelente trabalho, fechando o ciclo Despereaux com um ótimo episódio, lotado de referências não só potterianas, como também londrinas.

    Psych vai fazer muita falta e os domingos, que já não eram os mesmos entre o hiato da sétima pra oitava temporada, definitivamente ficará mais doloroso.

    P.S.: Uma pena a tradução ter matado as muitas das referências para o “Spotted Dick”, que é um pudim inglês, hahaha… ainda assim, a dublagem continua afiada e é sempre bom ver o show do Marcelo Campos e do Márcio Araújo.

    P.S. 2: Ver Lassie num uniforme policial não têm preço, hahahaha… coitado!

    Responder

    1. Um episódio perfeitinho!!! Amei! Acabei assistindo legendado porque perdi a estreia – meus pais não tem Studio e eu estava por lá – e ria sozinha, voltei mais de uma vez para ouvir de novo.

      Lassie lindo!!!!

      Responder

  4. é muito legal encontrar pessoas como vc Henrick que consegue curtir a dublagem

    sou das poucas pessoas que nunca desistiu de série nenhuma por conta de ser exibida em audio original ou dublado, assisto as duas com igual alegria

    Responder

    1. Não são todas que eu consigo – nas britânicas principalmente eu sinto falta da voz original – mas também não deixo de assistir por causa disso.

      Responder

Deixe uma resposta