CSI: Girls Gone Wild (14×10)

Tem vezes em que eu assisto um episódio de CSI ou Criminal Minds e demoro dias para me recuperar de novo e não ficar olhando por cima do ombro para confirmar que não estou sendo seguida. Quando Patinkin resolveu deixar Criminal Minds falando que os roteiros sombrios estavam afetando sua vida pessoal eu entendi. Então é claro que eu achei essas três moças bem confiantes e saidinhas para quem já viu o que veem todo dia, não é não?

CSI: Girls Gone Wild 14x10 finn morgan sara

Bom, dando desconto para isso, eles bem que acertaram no episódio, mesmo que eu preferisse mais Nick barbudo e menos Finn de biquinho. Espero superar logo a birra que peguei dela depois daquela investigação sobre o Greg.

Do outro lado foi realmente diferente ver esse povo fora do laboratório e em uma viagem selvagem – desde o início, diga-se, com as três cantando e dançando na estrada. Sabem como é: a vida delas é difícil, melhor reviver a adolescência nas horas vagas.

Questão é que o episódio já começou entregando que as coisas iam ficar bem feias na aventura delas então não foi surpresa nenhuma quando o paquera da Finn se revelou um canalha. Mas rolou bastante surpresa quando ele e o senhor com cara de bonzinho se revelaram estupradores e assassinos em série. Tem vezes que eu tenho mais medo das cidades pequenas do que das grandes capitais, viu?

Ah, e se eu fosse as três eu aproveitava o final de semana para um filme com pipoca e vinho em casa mesmo.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. ” Tem vezes que eu tenho mais medo das cidades pequenas do que das grandes capitais, viu?” . Isso é a cara dos Estados Unidos, com aqueles caipiras entediados, tipo ” Amargo Pesadelo” e outros do gênero, tocando o terror.

    Responder

Deixe uma resposta