The Blacklist: Anslo Garrick (1) (1×9)

Se fosse necessário escolher apenas uma frase para descrever este episódio de The Blacklist, o que você escolheria? Eu diria: de partir meu coração. E algo me diz que isso apenas começou.

the blacklist anslo garrick 1x9 s01e09

Anslo Garrick foi um episódio perfeito: tensão, ação e momentos para James Spader brilhar. Isso resume o que vimos na tela. Quer dizer, isso e o riso involuntário por Keen dando uma de John McClane em Die Hard. Mesmo com o riso involuntário essa Keen desses momentos ainda foi bem mais interessante que a Keen de biquinho que temos geralmente.

Eu tenho aquele costume de repetir que um grande vilão é tudo e, vejam só, The Blacklist me entregou um vilão para ser inimigo do meu vilão favorito. Um vilão que, assim como Red já fez mil vezes, manipula informações para colocar Red aonde ele precisa e fazer com que o FBI faça a parte mais difícil do trabalho. Um vilão que não hesita em matar quem quer que seja para ter o que deseja.

Apesar disso, apesar de toda a tensão e todo o medo, o maior mérito desse vilão foi aprisionar Red e Ressler porque foi dentro daquela caixa de vidro que aconteceu tudo que interessava.

A conversa de Ressler e Red nos revelando o passado dos dois, o fato de não ser à toa que Ressler está ali – é importante lembrar que tirando Liz, nós nunca soubemos porque esses agentes é que ficaram com essa força tarefa – e as aulas que Red sempre nos dá. Aqui ele fala das mudanças da vida, do sabor das conveniências. De alianças e de como elas mudam. Talvez nos entregando mais um pedacinho de quem ele realmente é, talvez lembrando quem quer que o tenha traído no passado e o feito mudar de lado.

Sim, Keen estava dando uma de heroína lá fora e eu inconformada do pessoal de Garrick ter prendido Cooper e Malik tão facilmente, mas o que importava era Red falando sobre o que ele realmente deseja e ele ficando ali por Ressler mesmo não precisando. Porque, gente, ele não precisava. Isso também nos mostra o único ponto fraco de Red em relação ao pessoal do FBI: ele não está ali a trabalho. Ele tem uma moral muito particular, ele realmente faz amigos.

E neste momento eu preciso chorar: Não o Dembe! Gente, eu consegui sentir o medo, a tristeza, a aflição de Red ali. Eu consegui sentir a amizade dos dois, foi tão intenso que eu praticamente fiquei presa ali. Confusa. Perdida.

Até que a tela ficou negra. E eu fiquei surpresa. E eu fiquei desesperada. COMO ASSIM eu vou ter de esperar uma semana para saber o que aconteceu? E meu marido correu pra assistir a segunda parte e eu não porque se não eu não ia conseguir escrever esse texto.

P.S. Anslo Garrick não é meu tipo de vilão favorito, eu gosto dos mais refinados como Red, que não usam da violência para chocar, mas sem sombra de dúvida ele fez um contraponto interessante para a constante calma de nosso personagem principal.

P.S. do P.S. Ressler agora tem o sangue de Red nas veias. Irônico. Significativo. Delicioso.

P.S. do P.S. do P.S. Procurei e procurei e procurei, mas não encontrei a tradução do que Red disse para Dembe no momento final. Ao que parece seria alguma oração de um ritual africano, mas não encontrei nada mais claro que isso.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Também não achei em nenhum lugar o nome das músicas tocadas, mas nenhuma chamou minha atenção neste episódio. Talvez por conta de toda a tensão.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Segunda temporada confirmada!!!! \o/ \o/ \o/

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta