Elementary: Ancient History (2×5)

Eu sei que faz parte da “mística” da série, mas vamos combinar o quão absurdo é Sherlock procurar casos entre os corpos no necrotério de Nova Iorque com o tanto de caso em aberto que deve ter naquela cidade? Não que isso diminua em nada a minha diversão em assistir em Elementary, mas é preciso tomar cuidado para não errar a mão.

Elementary: Ancient History (2x5)

Ponto importante destacado seguimos em frente e eu vou logo falando do melhor momento de todo o episódio: Sherlock quase morrendo do coração quando Watson coloca ele, sua amiga e um bebê na mesma frase. Perfeito! A cara dele: impagável. E o fato dela não ter alongado aquele momento só o fez mais perfeito, porque ele jamais cairia nessa por mais que alguns segundos.

A questão é que eu encerrei o episódio rindo como boba.

Sim, eu sei, Ancient History foi um episódio médio, mas ele veio logo depois de quatro episódios ótimos, então temos que dar um desconto. Mais que isso, afinal, quantos de vocês seriam capazes de descobrir que um cadáver matou alguém antes da própria morte apenas observando as marcas que ele tinha mais uma tatuagem da rosa dos ventos? Eu juro que as rosas dos ventos que eu desenho em todo lugar, a toda hora, nada tem a ver com a máfia de algum país europeu.

No final das contas nem assassinato da máfia, nem grande bandidão agiota, apenas uma esposa que não queria ser abandonada. De novo o problema de eu já desconfiar da moça logo na primeira aparição. Talvez tenha sido isso que tirou parte da graça.

P.S. Apesar de já ter “manjado” a moça, foi legal Sherlock tentando criar alguma conexão com ela falando de sua perda.

P.S. do P.S. Brazilian Day em Elementary.

P.S. do P.S. do P.S. Sherlock saindo com a amiga de Watson para descobrir sobre ela e a moça ficando caidinha por ele. Eu confesso que eu entendo a moça.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Hahahaha, também entendo a moça! Nem lembro do crime desse episódio, realmente deve ter sido fraco… mas essa parte toda do Brazilian Day foi muito boa!

    Responder

Deixe uma resposta