Blue Bloods: Higher Education (3×08)

Tá, a Nick ganhou serventia por todos os anos de sua personagem só por ter arrasado com o avô naquele monólogo na sala de reuniões. Definitivamente a mocinha “já nasceu velha” como diria o meu pai e me vez pensar muito no que será meu futuro nas negociações com a Carol adolescente que vem por aí – com a diferença que talvez ela não seja tão ajuizada como Nick para servir de exemplo para alguém.

Blue Bloods: Higher Education (3x08)

Eu tenho vontade de me mudar pra casa do Frank, de verdade. Eles foram felizes demais em abordarem o drama de Erin e essa vida de “mãe solteira de uma adolescente”. Por mais que  a gente tente ser super mulher de vez em quando a gente tem de recorrer para encontrar uma ajuda e, mesmo concordando com ela, acabei gostando ainda mais da atitude de Frank. Sim, Erin pode ter se sentido meio abandonada, mas ele falou que era uma decisão dela e, além disso, colocou três policiais no encalço do casal.

Mas a melhor parte foram os dois fingindo que não estavam preocupados, só faltou o livro virado de ponta cabeça.

Confesso, com esse enfoque todo no dilema da família Reagan, eu pouco prestei atenção ao restante do episódio. Então Danny dando piti com o policial insuportável não foi lá grandes coisas, na verdade eles exageraram tanto o comportamento do tal policial que eu nem consigo acreditar que ele ainda era membro da força policial. Os roteiristas precisam entender que a gente ama o Danny de qualquer maneira, não precisa colocar um incompetente do lado dele.

E na trama do Jamie eu fiquei com uma tremenda impressão de que faltava alguma coisa, sério. Eu começo até a achar que pode ser algo pessoal entre eu e o moço. Quando ele reencontrou a guria foi até bonitinho.

Depois achei muito drama para pouca coisa aquele jantar dos dois acabar daquela maneira, ele podia ter dado mil respostas para ela. No final se entenderam, mas eu ainda acho que algo pode dar errado ali.

P.S. Quando é que vem a próxima candidata a parceira do Danny?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários

Deixe uma resposta