NCIS: The Missionary Position (09×20)

ncis the missionary position colombia jamie lee curtis

NCIS no faz concluir que a CIA é a grande vilã da América e que Jamie Lee Curtis foi a adição perfeita com sua Ryan cheia de segredos e tão perfeita para nosso amigo Gibbs, não é mesmo? Eu nem ciúme tenho.

E eu andava sentindo falta de episódios em que a ação fosse destaque e em que, ao mesmo tempo, esse pessoal não se levasse tão a sério – comentava isso com meu marido um dia desses, que eu preferia quando a série não era arrasa quarteirão de audiência, mas arrasava na ironia.

A parte da ação começa junto com o episódio, ou ninguém deu um pulo quando aquele corpo simplesmente desaba em pelo parque? Eu levei um susto e tanto pelo inesperado. A partir daí a coisa foi corrida: a descoberta do desaparecimento da capelã, o reencontro de Ziva com sua grande amiga ex-Interpol, todos em perigo na Colômbia, a descoberta de que a CIA estava usando missionários para conseguir amostrar de DNA de toda a população, a escapatória com direito a explosão de voo noturno e a descoberta de que Ryan estava atrás da amiga de Ziva. E aí, respirou?

Eu adorei tudo!!!

Na parte não nos levamos a sério teve a cena de Palmer e seu traje kitsch e a escolha de Abby como “padrinho” – super adequada, como Gibbs fez questão de ressaltar.

P.S. E eu tinha que falar de Gibbs chegando atrasado na cena do crime e o abraço dele e Ryan no final. Nosso herói merecia seu final feliz, não é mesmo?

P.S. do P.S. A amiga de Ziva é esperta o bastante para enxergar que Tony tem muito mais oferecer do que aquele sorriso cafajeste.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta