Person of Interest: Flesh and Blood (01×19)

Maior número de mafiosos por metro quadro de Nova Iorque, vai vendo aí.

E você, sendo mocinho, deixa os bandidos se matarem ou age a fim de impedir que isso aconteça?

Por essas duas frases minhas a gente até podia pensar que este é um episódio pra encerrar temporada, como não foi a gente já pode ficar imaginando o quanto as coisas ainda vão esquentar por aqui – até porque, Person Of Interest tem essa coisa de melhorar a cada episódio, cada vez mais.

Eu já nem reclamo mais de nosso amigo Elias, que aqui serviu de motivo para vermos os mafiosos tendo de confiar nos policiais, Carter tendo de confiar em Reese – ainda mais quando o filho dela ficou em perigo -, Fusco tendo que provar que não era o cara mal de que os mafiosos falavam e Harold tendo que trabalhar muito (legal e ilegalmente) para que Elias fosse pego no final (foi meio fácil demais, mas tudo bem).

Ainda mais se considerarmos que metade da polícia trabalhava pro RH e a outra pro Elias.

P.S. Sabia que o carro ia fazer kabum!

P.S. do P.S. Para não falarem que eu não reclamei de Elias: não curti as cenas da juventude dele.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Prestaram atenção no ator que faz o filho da Carter? Gente, ele vai dar um caldo quando crescer… Voz grossa, ui! Tomara que esse colírio continue atuando!

    Viram a policial que fala com Carter? Ela fazia Criminal Minds, não? Ôh mulher feiosa, credo!

    E a cara de Harold quando John diz que chegou tarde pq estava fazedo Yoga?.. kkkkkkk

    Ele só é baixinho, mas dá um caldinho, falo do capanga de Elias. Ele tem uma cara de… Sei lá o quê, gosto dele! rrss Adorei a cena final quando ele levanta o vidro do carro após a explosão do antigo chefe.

    Na boa, John leva um tiro e pega no colete e parece que ele levou apeas um empurrão, vamos ser o mocinho, mas não vamos exagerar!

    Ao contrário de ti, gostei do passado de Elias, muito ódio e inteligência formando aquele caráter… Gostei tb do final dele, preso, mas ainda no comando. Acho que ainda temos pano pra manga!

    Como sempre, impecável o epsódio.

    Responder

    1. Kkkkk, não percebi esse “futuro” do menino não, mas vou olhar com mais atenção.

      Sim, cara, não consigo lembrar o nome da personagem, afff.

      Não gosto do capanga não, acho que não faz meu tipo. Já o John, aff, meus sais.

      Responder

  2. Gente, alguém sabe o nome da música que toca no final do episódio? Se eu não me engano ela faz parte de algum filme do 007… sou amarradona nela!

    Responder

  3. Sem sua ajuda, jamais encontraria. Na verdade a música é da nina simone – sinnerman, só que numa batida mais acelerada, coisa que ainda não encontrei, mas vou!

    Bigadin!!

    Responder

Deixe uma resposta