The Good Wife: Feeding the Rat (03×04)

Ah, Diane, você definitivamente rouba a cena quando lhe dão mais que cinco minutos de tela, não é mesmo? E o que eu mais gosto na personagem é esse fato dela não ser nem perfeita, nem vilã. Sim ela é ambiciosa, sim ela quer dinheiro, mas ela também ama o que faz e tem um grande coração.

E, por causa disso, eu fico imaginando o tanto de boas histórias que teremos quando a defensoria se instalar no escritório.

Todo o resto do episódio parece, em verdade, só ter existido para nos conduzir a esta última cena. Sim, a gente viu o jogo de Celeste e Will e fomos surpreendidos pelas atitudes da moça, a gente viu Will falando o “temido” eu te amo, a gente viu Eli tentando se colocar por cima no escritório e ter Kalinda e Alicia só para ele.

Só que o principal é que nós sabíamos que o réu era inocente, que Diane chegou pro último àquela mesa no tribunal, mas fez toda diferença e que no final a justiça foi realmente feita. Tudo amarradinho para nos agradar.

P.S. O juiz liberal entra já pro meu top  de juízes, adorei.

P.S. do P.S. Cary precisava de uma parceira a altura e ganhou.

P.S. do P.S. do P.S. Será que Celeste retorna?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta