Homeland: Good Soldier (01×06)

*Texto sobre episódio ainda inédito no Brasil, spoilers a frente.

Ohhh Cleide, só pensei em você quando Saul teve aquele pico de nervosismo em seu teste no polígrafo! Não fosse você eu acho que nem ligaria tanto, mas agora eu tenho mil e outras caraminholas na cabeça. E, como eu disse em um comentário do meu último texto: a escolha de palavras da esposa de Saul é de toda importância quando avaliamos a situação dele. Ela não fala dele estar casado com seu trabalho, mas de que ele tem algo importante demais em sua vida. Seria a missão terrorista?

No fundo eu não acredito nisso, acho que é um desvio de percurso que nossos roteiristas nos entregam para dar mais charme a história. Que por si só continua eletrizante. Chegamos ao sexto episódio e eu continuo ansiosa esperando pelo próximo.

Falando em missão terrorista: apesar de clichê, a descoberta de que a esposa é a verdadeira terrorista foi simplesmente perfeita. Primeiro saímos do lugar comum em que o terrorista é o muçulmano nascido em terras estrangeiras. Depois, criamos a necessidade de saber sua motivação, da mesma forma que Carrie sente. Torço, sinceramente, para que ela escape viva e possa nos responder ao menos algumas perguntas.

(Alguém mais ficou repetindo “alguém vai explodir! alguém vai explodir!” enquanto via os dois se aproximando daquela casa no meio do nada? Eu tinha certeza de que ele não seriam mantidos vivos depois de descobertos. Mas assustei bem com os tiros no motel.)

Carrie. Que tremenda enrascada ela se meteu, heim? A tensão sexual entre ela e Brody ficou evidente no episódio passado e acaba explodindo aqui, logo depois de Brody finalmente dar o tão desejado soco na cara do Mike. Eu confesso ter ficado pensando muito se os dois estavam realmente bêbados, se um deles estava bêbado, se da parte de algum deles foi proposital…. E ainda não conclui nada até agora. Uma parte minha acha que Brody não fez de caso pensado, ainda mais considerando que ele nem havia conseguido dormir com sua esposa até aqui.

Agora, um lado meu fica bestificada com a capacidade dele de mudar. Peguemos somente o teste do polígrafo, a mudança do seu rosto, o entendimento de que Carrie estava ao lado assistindo e de que o estava testando com a pergunta sobre a traição. Essa cena já vale uma Emmy ou um Globo de Ouro para o Damian Lewis.

Só que também tira o seu chão, dá um pouco de medo, e te faz duvidar do herói de guerra.

A forma como tudo é conduzido garante que você não consiga ter certezas absolutas, só melhorando a viagem.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. Não sei como é essa doença que a mocinha tem, mas isso faz com que ela acerte todas?

    Damian Lewis merece é o Oscar, não que esse prêmio valha muita coisa a meu ver. Alias, todo o elenco tá afinadíssimo.

    Vou logo dizendo, NÃO GOSTO DE TRAIÇÕES. Não gostei de Brody transar com Carrie. Acho que a esposa está tentando reatar os laços com o marido, mas ele não deixa e isso começou a ocorrer desde o início, ou seja, antes mesmo dele desconfiar do caso extra conjugal da esposa. Agora, detalhe, penso que essa aproximação com a loirinha se deve a desconfiar de que ela é que é o seu “calo” e “quer o inimigo mais perto ainda”.

    Adorei o passa fora que o SAul recebeu da feiosa, sinal que ele vai ficar comigo! rrss

    Responder

  2. mas não é Simone !!!
    tudo e todos agora são suspeitos e reviravoltas acontecem de maneira espetacular
    ainda estou com meu queixo no chão depois do Brody passar pelo polígrafo … OMG !!! que cena espetacular, só isso já valeu tudo

    é um elenco super afinado, todos são essenciais a trama

    a fuga dos terroristas lança mais mistérios a trama pois quem deve estar atras deles além da CIA ? e quem será o espião dentro da CIA?
    o Saul com a briga com polígrafo nos deixou bem intrigado e ainda tem o Estes deixando algumas dúvidas também principalmente na gravação do terrorista com Brody

    Damian Lewis merece o Golden o Emmy o Oscar … tudo \o/

    Responder

  3. ahhh Simone o título correto do episódio é The Good Soldier, anteriormente era Just Let Go mas mudaram
    os próximos são:
    1.07: The Weekend
    1.08: Achilles Heel
    1.09: Crossfire
    1.10: Representative Brody
    1.11: The Vest
    1.12: Marine One

    Responder

  4. Pelo visto esse meu comentário está atrasado uns meses… é que só conhece a série na madrugada de sábado para domingo, quando vi os 2 primeiros episódios. Já deixei baixando antes de ir dormir e ontem vi até o sexto.

    – a cena em que Brody e Carrie saem bêbados do bar inicia dando a impressão de que ambos estão realmente pra lá de Kabul, mas à medida em que eles vão andando, vão “melhorando” da cachaçada. Isso também me fez duvidar. Momentos antes do sexo eles já estão quase bons…

    – por favor, alguém fala algo sobre aquele carro que ficou do lado de fora da casa em que os terroristas iam ser explodidos! Quando eles fogem mostra que há alguém lá fora espiando…

    Parabéns pelo site. Estou doido pra comentar a série com alguém !

    Responder

Deixe uma resposta