Law And Order: Memo From The Dark Side (20×01)

A vigésima temporada de Law And Order, que, após a saída de Vicent D’Onofrio de Criminal Intent, volta a ser o melhor da franquia, chega já fazendo barulho e mostrando porque Jack McCoy é o cara: após a morte de um jovem veterano da guerra no Iraque, McCoy resolve colocar seu pessoal processando todos os grandões do governo Bush no papel de réus por conta dos efeitos das torturas realizadas contra terroristas e inocentes.

Ou melhor, McCoy bem que tenta colocar o pessoal na cadeira de réu, mas o time de advogados que invade seu escritório, a pilha de petições que eles fazem e o oficial da segurança nacional no final do julgamento demonstram que este é um dia ainda longe de acontecer. Quem sabe esses vôos mais altos de McCoy sejam a maneira encontrada pela produção de fazer mais barulho e manter audiência que justifique uma renovação.

De tudo fica o prazer de ver um grande roteiro, principalmente quando colocam um McCoy com sentimentos a flor da pele ao ver algo que vai contra seus valores, lado a lado com Cutter, que não concorda com o ponto de vista dele. Eu, sinceramente, não sei o que abraçaria, eu não perdi ninguém na queda das torres, eu não fui aterrorizada.

Diferentemente do que muito acontece em SVU, Law And Order sempre abordou temas quentes de forma mais ousada, se arriscando mais em seus finais. Aqui, por exemplo, o roteiro mostra claramente que o governo americano não deixaria o professor assassino ser condenado, já que isto colocaria em risco a maneira como as coisas são conduzidas.

No ano passado eu havia elogiado muito o seriado, falando de como eu achava sensacional como eles conseguiram dar ar novo após tantas temporadas, como você conseguia ver na tela pessoas realmente empolgadas com seu trabalho – sem a impressão de cansaço que muitas vezes bate em você ao assistir CSI, por exemplo.

Mas, acima de tudo, o que me faz nunca abandonar a série é que, a despeito de erros ou repetições, muitas vezes o que você quer é ver os caras bons pegando os caras maus, independentemente do jogo de cenas, da excelente trilha sonora ou dos efeitos especiais. Você sente prazer em ver personagens que defendem a retidão que você acredita que é certa e devida.

Tudo bem que o lado da lei ficou meio apagado neste episódio, não fosse pela novidade de Van Buren admitir para o seu grupo de que agora está setratando contra um câncer. Não sei qual o efeito desta novidade para o grupo, mas com certeza ele virá.

Deste primeiro episódio fica pelo menos uma certeza: vou continuar acompanhando o seriado com todo o gosto.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. Eu também gostei muito desse primeiro episódio da 20ª temporada. Tanto que ontem à noite, mesmo muito cansada, me empolguei pra ver o segundo epi. Dessa vez foi focado no outro lado da moeda. Muito interessante.

    Responder

  2. Oi Simone
    que bom ter noticias suas. vc sumiu menina, nem passava mais no meu blog, achei q eu tava escrevendo mal q ate vc fugiu de la rsss
    q noticia boa vc me deu viu. como passo meu endereço pra vc? via email? no seu email do msn mesmo? me diz certinho e eu vejo como te pagar o envio viu..
    bjos

    Responder

    1. Oieeee

      Tô enlouquecida filho, risos. Nem no meu blog eu ando entrando muito. Tenho que tomar é vergonha na cara.

      Já recebi seu email com o endereço e mais um mundo de coisa para ler. No fim de semana leio com calma. O CD vai amanhã pro correio.

      Beijos

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *