Dirty Sexy Money: The Country House (01×08)

Continuo amando os Darling, mas, confesso, eu esperava mais de um episódio especial de Ação de Graças e isso é culpa de não juntarem toda a família para a comemoração. Mas o problema não está em ser um episódio ruim, mas sim no fato de eu ter criado expectativas surreais com base no tanto que gosto do seriado.

O plano de destruição do casamento arquitetado por Karen e Letitia parece que vai contar com a ajuda do próprio Nick, que ainda não entendeu que, na família Darling, segredos só existem até poderem ser utilizados como arma ou para troca.

O episódio já começa mostrando que as coisas não vão ser fáceis: Lisa quer que Nick pinte o apartamento e depois vá com ela para a casa dos pais para passar o feriado (poxa, usa parte dos US$ 5.000.000 anuais para pagar um pintor, moço), plano devidamente afetado pelo desejo de Tripp de se reunir na casa de campo com Simon Elder, iniciando o seu plano de destruição, e com Patrick.

Em New York fica Jeremy e seu plano de conquistar uma garota que não saiba de seu dinheiro. A ausência de Juliet é em função da internação da atriz em uma clínica de reabilitação (que eu já citei aqui), o que fez com que os roteiristas tivessem que reescrever a história. E: ou eu não prestei atenção ou eles simplesmente não explicaram a ausência da caçula Darling?

Nick, que não consegue escapar da participação na reunião, e leva Lisa com ele para a linda casa de campo, só esqueceu de contar que Karen deu um beijo nele após divorciar a beira do altar. Mostrando ser muito mais esperta que a filha, Letitia leva Lisa para conhecer os quadros de sua galeria e aproveita para pedir desculpas pelo beijo dado… Ohoh, o Nick não tinha contado?

Lisa acaba deixando a casa e indo para seus pais, mas não sei se o casamento dura muito com tantas briguinhas por causa dos Darling. Tá, Nick não ajuda, mas Lisa não está sendo esperta: se ela continuar pentelhando Nick ao invés de dar um jeito na Karen as coisas vão complicar para o lado dela. E não é pela Karen, mas pela Letitia, que tem muito mais tempo de janela e deve querer que a filha tenha o que ela não teve.

Agora, na ausência de Brian Júnior, Jeremy Babeson é a coisa mais fofa do seriado. Jeremy é tão inocente que realmente percebemos que ele é um bebezinho. Sua história com Sofia, que é linda demais e caminhão demais para um bebezinho, ganhou ainda mais charme com papai Clark motorista da família Darling.

Clark é um achado! Suas dicas para Jeremy fazer um programa barato e charmoso (nem vou falar das frases de Jeremy tentando falar sobre programas de pobre sem chamar Clark de pobre porque essas foram hors concours – não sei se escrevi certo) foram românticas demais e qualquer garota ficaria encantada. E o que falar de: “Babesons não apertam mãos, Babesons abraçam!” ao conhecer Sofia?

Brian continua lutando pela custódia de Brian Jr e seu gênio difícil continua não ajudando. Depois de surtar enquanto Nick tenta fazer um acordo, ele só falta tentar pagar a mediadora ali mesmo na audiência. Agora, torço eu, apesar de achar totalmente errado, que aquele envelopinho entregue para a moça a noite, longe da vista de todos, sirva para manter o menino mais fofo da tv por perto.

O esperado encontro entre Patrick, Ellen e Carmelita acontece, mas, ao contrário do que eu esperava, não rendeu muito. Percebemos que Patrick é dominado tanto pela esposa como pela amante. O que valeu foi ver Carmelita enfrentando Ellen, que, acredito eu, não esperava ser enfrentada tão na mesma altura pela “outra”. Na realidade, Carmelita está em melhor posição que Ellen se descontarmos as expectativas políticas de Patrick: ele a ama mais, tem mais intimidade com ela e ouve muito mais o que ela diz.

O que seria o principal evento da noite, meio apagado pelo papai Clark e pelo tiro que Patrick acaba levando de Ellen quando conta para esta que foi procurar por Carmelita para conversar, é a conversa entre Tripp e Elder.

Nesta conversa descobrimos que os caminhos das duas famílias, em realidade, se cruzaram no passado, quando os pais de Simon trabalharam para os pais de Tripp. O pai de Simon teve um caso com a mãe de Tripp. Quando a verdade veio a tona, a família teria sido despachada para a Rússia pela imigração, pau mandado da família Darling.

Bem no finzinho, Tripp conta para Nick, que foi o pai dele, Dutch, quem providenciou a saída da família, o que daria um ótimo motivo para o assassinato. Resposta de Simon para a emboscada de Tripp, que o levou a sua casa e mostrou saber o que estava por traz de sua recente amizade com Patrick (desejo de vingança) foi à altura: a demolição do Darling Plaza.

O que vem agora? Eu não consigo nem imaginar. Simon mostrou que não está nem um pouco preocupado em esconder o que está lhe movendo agora. Tripp também não é do tipo que abandona uma briga no meio do caminho.

Simon joga, ainda em choque com Tripp falando toda a verdade, que Tripp teria parte no assassinato de seu irmão, Kenneth. Culpa de minha paixão por Sutherland ou não, não quero acreditar nisso. Mas estou louca para ver o próximo passo dele, que, espero, seja bem mauzinho.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Nick ganha 10 milhões por mês. Ele não só pode pagar um pintor como pode comprar um apto novo. Ou então pedir para o Tripp que ele dá um para ele!
    Para mim o melhor do episódio foi o Jeremy. Achei o máximo o diálogo dele com o Clark.

    Responder

  2. Simone, muitas saudades do Brian Jur, coisa mais fofa e ainda humaniza o pai.
    Confesso que na cena final com Nick falando ao telefone com LIsa me deu um frio na barriga. Conforme a câmera ia abrindo eu imaginava a Lisa no quarto com alguém, tipo Simon.
    Será muita paranóia da minha parte?

    Responder

  3. buaaaaaa buaaaaaa buaaaaaaaa!!

    *titia batata depois do ep de hoje*

    buaaaaaa buaaaaaa buaaaaaaaa!!

    Responder

  4. Eu imaginei a mesma coisa que a Daniela: achei que a Lisa estava com outro homem em seu quarto.

    O episódio foi legal, mas se a Juliet tivesse aparecido teria sido ainda melhor. Adoro suas futilidades e a amizade com o Jeremy. Li qua a Samaire Armstrong ficou internada três meses. Será que ela não aparece mais nessa temporada?

    Responder

Deixe uma resposta