Dirty Sexy Money: The Game (01×06)

Dirty Sexy Money S01 E06

Por ordem de preferência vem Tripp Darling e logo depois vem Brian Jr, entendido? O menino é a coisa mais fofa da família e a cada dia se integra cada vez mais ao jeito Darling de ser, ainda mais com uma babá como Juliet que até comprar relógio Patek Philippe comprou pro mocinho (ele só queria um relógio igual ao do pai). Também temos que dar o crédito de que ele têm amolecido o coração meio estranho do pai dele, não é?

Mas, tirando a Karen, todo resto da família eu também acho demais. E Nick é mais família que a família, perceberam? Afinal, ele é o escolhido de Tripp para gerenciar os negócios da família depois que ele se for. Tá, Brian enfarta de vez se souber de uma coisa dessa. No final das contas, bem que Nick é que podia ser filho de Tripp, mas vamos fugir do clichê.

Hummm… Jeremy falou que queria um emprego e teve uma possibilidade infinita para escolher o mais adequado. É claro que as habilidades do caçula acabaram por limitar as opções. Nick pega no ponto: afinal o que Jeremy sabe fazer? Ele sabe dirigir! Então, opção perfeita: valet de um dos vários estacionamentos da família. A cena dele entre os valets vai para o hall das inesquecíveis, que já anda meio lotado e só foram 06 episódios até agora.

É claro que tudo para Jeremy pode ser mais complicado e ele consegue bater o carro de uma cliente (cara, como é o nome mesmo da atriz? ela fazia ponta em Good Morning Miami e depois trabalhou naquele seriado das corretoras de imóveis de uma temporada só…). Soluçã Darling para seus problemas: ora, compra um novo! Tá, ele não compra, ele aluga um igualzinho e troca a placa enquanto leva o outro para arrumar. E a cena dele contando a verdade foi uma graça. E parece que Jeremy descobriu mais uma vantagem no emprego: quem sabe ele arruma uma namorada nova que goste dele de verdade, sem ser pelo dinheiro?

No hall das cenas inesquecíveis vemos, pela primeira vez acho eu, os irmãos Darling todos juntos, sem estarem se matando e sem estarem fazendo número, mas, apenas, jogando vídeo-game. Uma cena familiar que nos permite ver que, bem no fundo tá, eles até que tiveram uma infância normal.

Meio surreal é a vida de Karen, que não consegue casar com o abajur por ainda estar casada com um dos mais sexys do mundo (ele de toalha na porta realmente justifica a eleição), já que Duck não teria entregue os documentos assinados a tempo. Eu não consigo ter  um retrato formado de Duck, um modelo de competência que tinha tanta coisa escondida em sua vida. Será que ele não entregou os documentos na esperança de evitar que Nick um dia se casasse com a maluca mor dos Darling? Well, é claro que ela pula cerca com o quase-ex-marido antes de obter a assinatura na documentação. (Aqui entre nós: que rebaixamento ela sofreu não? o marido número 03 é 300% melhor que o abajur!)

E o romance de Patrick e Carmelita pareceu terminar, graças a manipulação de Tripp, que contratou um fotógrafo para pegar o filho em situação indevida apenas para provar que ele está colocando em risco sua carreira. Mas o que me agradou mesmo, de verdade, foi a reação de Carmelita, afrontando Tripp e encerrando comentando que agora sabe da onde Patrick herdeu sua beleza. O único problema foi ela ter contado ao Patrick o que aconteceu, tudo bem, ela fez isso porque foi realmente obrigada, mas eu preferia aquele tom em que ela ficava mais superior que o sogro.

O desabafo de Carmelita acaba levando Patrick a procurar o arqui-inimigo do pai, Simon Elder, e nenhum de nós é capaz de imaginar aonde isso vai levar os dois, até porque os últimos acontecimentos demonstraram que nosso amigo Elder de bobo não tem nada, muito menos de santo.

Mas a linha principal do episódio foi O Jogo. Realizado entre milionários, o tradicional jogo teria um novo convidado neste ano: Simon Elder, que pede para Nick convencer Tripp a apostar seu hotel, onde ele e Tish passaram os primeiros anos de casamento, no jogo, para que ele possa realizar sua visão (??) da cidade de Manhattan. Em troca ele oferece o que seria o verdadeiro laudo sobre a morte de Dutch.

Confesso, eu vibrei ao ver minhas suspeitas confirmadas no final do episódio: Nick conta para Tripp o que Elder pediu a ele e Tripp mostra mais uma vez o quanto deseja a confiança e amizade de Nick ao concordar em sacrificar algo tão caro para ele, e para seu casamento afinal, apenas para chegar mais próximo da verdade sobre Dutch. Ou ele é um grande manipulador, coisa que eu me recuso a acreditar.

A cena  em que Tripp e Nick estão no hotel conversando sobre a perda deste e a morte de Dutch me foi muito cara e adoraria ter ilustrado este post com ela, mas não encontrei um bom ângulo para isso.

Eu acredito mais que Elder usa as pessoas ao seu redor para seus propósitos, dignos ou não. Coisa que acredito que ele tenha feito com Dutch. Destaque para o momento em que sabemos que o crupiê do jogo na verdade era o assistente de Elder.

O dossiê entregue por Elder indica que Exley, mecânico com quem Nick conversou logo no segundo episódio, estaria mais ligado ao crime do que parecia. Coincidência ou não, logo depois que Elder entrega o dossiê ao Nick ele descobre que Exley foi assassinado. Timeline… Planejamento e tudo…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Para tudo………….que tanque era aquele do 3 marido da Karen…….eu não lembrava dele assim em Third Watch, caraca……vai ser gostoso assim lá na lua…..rsrsrsrsr.
    Dirt, me conqueistou desde da primeira cena, é uma coisa a cada momento e não deixa cair na mesmice….ao contrario de Damage….é divertida.
    O Jeremy querendo trabalhar foi ótima, mais como todo menino rico mimado pelos pais……não sabe bem no que é bom, dirigir solução mais obvia…..mais foi legal ele não contar que era um dos Darling para a Moça do carro, ele está amadurecendo.
    O Brian(fofoooooooooooooooo)”pedindo” ao modo dele atenção foi d+(ontem então eu chorei)e não fim eles conseguiram se entender 🙂

    Responder

Deixe uma resposta