Desperate Housewives: God, That’s Good

Desperate Housewives s3 e19

Essa imagem me perseguiu o episódio inteiro, talvez por ter sido a última cena do ótimo Liaisons.

Mas God, thats Good não foi centrado nessa cena. Na realidade foi um episódio bem típico de Desperate, com direito a histórias legais para todas as nossas garotas.

O episódio começa com o bairro todo ficando sem luz e, como nós já sabemos do morto congelado, é só uma questão de tempo para que mais um segredo da vizinhança venha a tona. Mas vamos ter que esperar muita coisa acontecer…

Gabrielle ataca Victor no elevador na cena sexy mais hilariante dos últimos tempos. É claro que nem tudo dá muito certo, com direito a bombeiros aparecendo na hora H, mas o melhor foi ver a pequena camera no canto do elevador, adiantando a segunda melhor cena do episódio: Gaby perseguindo o garoto chantagista pelo jardim, finalmente o agarrando e quase quebrando o seu braço.

Uma das coisas que mais me fascina no episódio de Gaby é sua inocência, nada forçada, de garota católica que chegou a um mundo muito diferente do seu. Ela acreditou mesmo que os policiais não mostrariam as fotos para ninguém… Até dar de cara com elas no jornal do dia seguinte.

E muito lindo Victor falando sobre o que realmente interessa para ele (a campanha e a Gaby) e, mais lindo ainda, ela aceitando seu pedido de casamento. E não foi só para tirá-lo da encrenca não, acho que Gaby, pouco a pouco, olha Victor com olhos diferentes.

Confesso que sempre fui fã de Gaby e Carlos. Amei a fase guerra dos Kramer na época do divórcio apenas por imaginar que os dois poderiam voltar. Mas Gaby e Victor são lindos juntos e, vou confessar também, gostei de Carlos com Eddie, até por mostrar um lado diferente de Eddie e poder surpreender mais, brincar mais com o romance dos dois.

A melhor cena do episódio ficou a cargo de Susan, sim, acredite. A cena em que a moça responsável pela organização do casamente começa a dar adjetivos para cada um dos dois tipos de bolo, cada um a frente de um dos amados de Susan e perfeitamente aplicáveis aos mesmos, foi muito, mas muito, bem montada.

E sim, ufi, Susan finalmente acaba com seu noivado forçado… Agora resta ter esperança de que ela não vai enrolar muito até se entender com Mike, que, a esta altura, já não sei mais se lembrou do passado ou se apaixonou por ela de novo.

Na casa dos Scavo, Tom continua doente e eu continuo com vontade de bater nele. Lynette se desdobra para cuidar de tudo, ainda mais com a Sra. McClusky no hospital devido a uma queda na escada durante o blecaute. No restaurante Rick mostra que tem muito a ajudar no restaurante resolvendo o problema de Lynette sem forno para as pizzas: macarrão de US$ 2 vendido por US$ 22…

Tava aqui pensando (spoiler spoiler spoiler): será que tão deixando o Tom tão chato para preparar o clima para o clima que está pintando entre Rick e Lynette? Eu assisto o seriado junto com a transmissão da Sony, então não sei se algo realmente vai rolar, mas que tá com cara de que vai tá!

Bom, sobra a história da Sra. McClusky: ao buscar pilhas para uma vizinhas durante o blecaute ela acaba caindo da escada e parte para o hospital. O problema maior é que um curto circuito nos fios faz com que o freezer fique sem congelamento, mesmo após a falta de luz, e o maridão descongele…

O primeiro a descobrir é Parker, que invade a casa para buscar picolés. Ele não conta para ninguém e pede a mãe que o leve ao hospital para falar com a Sra. McClusky, que pede que ele guarde segredo. Ele pode até guardar, mas se ela continuar no hospital por muito tempo a vizinhança vai sentir no ar a verdade (trocadilho infeliz, eu sei).

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário

Deixe uma resposta