Você pode!

Hoje é Dia Internacional das Mulheres. Sim, tem muita brincadeira boba, tem muito comércio raso, tem muita homenagem falsa. Mas motivação dele é tão linda: homenagear mulheres que morreram porque lutavam por seus direitos.

Por conta disso ele também se tornou símbolo de lutas que viriam depois e que permitem que hoje tantas de nós possamos comemorar fazer muitas coisas antes consideradas impossíveis, mais que isso, antes consideradas não possíveis para mulheres (sim, você provavelmente é feminista e nem sabia).

Então esqueça a brincadeira sem graça e não fale do fato de que esse é um dia pra mulheres enquanto todos os outros são dos homens, ao invés disso, olhe essa data como uma data sua, para poder comemorar suas próprias conquistas, suas amigas, seus sonhos. Deixe que eles pensem que os outros dias são deles, deixe que eles pensem que a data é o que eles acham que ela é, porque a gente sabe mais, a gente sabe o quanto conquista dia a dia.

Aproveitem para inspirar-se por mulheres fortes que mudaram o mundo em que viviam, nem que seja uma pequena mudança de cada vez. Que mudaram suas vidas ao fugir da violência, da insignificância, do medo.

****

A imagem deste post eu encontrei pela internet e infelizmente não sei a fonte. Ela usa uma imagem representativa da luta das mulheres que apenas ganharam lugar no mercado de trabalho quando os homens seguiram para a guerra junto da bicicleta.

Usar a bicicleta na cidade como meio de transporte já é difícil para todos, imagine para mulheres que mesmo protegidas pelas armaduras de seus carros já sofrem assédio. Então, a imagem acima é para animar um pouco quem, após a triste morte de uma colega, perde um pouco da coragem de continuar tentando.

Porque as grandes mudanças vem assim: quando as pessoas tentam mudar, tentam, mesmo sendo minoria, fazer diferença. Quando insistem em realizar seus sonhos.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *