Cinema: A Música da Minha Vida

Preparado para revisitar a obra de mais um ícone do rock, leitor? A gente sabe que filmes desse tema têm sido uma tendência, rendendo bons títulos recentes como Bohemian Rhapsody, Rocketman e outros. Por ora, a estrela da vez é Bruce Springsteen, o Boss, que com A Música da Minha Vida tem suas músicas e sua trajetória celebradas na telona.

Inspirado em uma história real, o filme se baseia em “Greetings from Bury Park: Race, Religion and Rock N’ Roll”, livro de memórias do jornalista e radialista britânico Sarfraz Manzoor, cuja vida foi definida por sua paixão pela obra do Boss desde a adolescência.

Desse modo, A Música da Minha Vida conta a história de Javed (Viveik Kalra), um jovem britânico filho de paquistaneses, crescendo na cidade de Luton, Inglaterra, nos anos 80. Escrevendo poesia como forma de escape para o turbulento cenário social em que vive, com questões raciais e econômicas em ebulição, Javed precisa enfrentar ainda a resistência do pai, um homem tradicional que não aceita o fato do filho querer buscar o sucesso através da escrita.

Javed tem sua visão de mundo e de si mesmo ampliadas quando um colega lhe apresenta as músicas de Bruce Springsteen. Encontrando similaridades em suas ambições e trajetórias, o garoto encontra nas letras de músico norte-americano a motivação para que persiga seu sonho e possa se expressar com sua própria voz.

Para contar essa história, a diretora Gurinder Chadha fica no meio-termo entre musical e “filme com música”,  oscilando aqui e ali entre a fantasia e o drama. Vale dizer que nisso o filme ganha pontos por não se levar a sério demais, dosando emotividade com “vida real”. Outro ponto interessante do longa é seu preciosismo em ambientação, figurinos e trilha sonora: você realmente se sente no anos 80 pelo jeito que as pessoas falam, agem e se expressam através da moda. A trilha sonora vai além dos hinos do Boss, trazendo grandes hits da década, o que contribuiu para inserir a dimensão da importância da obra de Springsteen já à época.

Produzido com a “benção” de Bruce Springsteen, e apostando em uma pegada forte de feel good movie, A Música da Minha Vida presta homenagem a um dos maiores nomes do rock mundial, ao mesmo tempo em que nos conta uma história cativante e inspiradora.

Impossível sair do cinema sem um sorriso no rosto, animado para resgatar os clássicos do Boss no Spotify.

A MÚSICA DA MINHA VIDA
REINO UNIDO – EUA | 2019 | 117 minutos | Drama, musical
Título original: Blinded by the Light
Direção: Gurinder Chadha
Elenco: Viveik Kalra, Kulvinder Ghir, Meera Ganatra, Nell Williams, Aaron Phagura, Hayley Atwell e Dean-Charles Chapman
Roteiro: Gurinder Chadha, Paul Mayeda Berges
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Produção: Bend It Films

Uma apresentação da New Line Cinema, em associação com Levantine Films e Ingenious Media e produção de Bend It Films, A Música da Minha Vida tem estreia marcada para 19 de setembro nos cinemas brasileiros, com distribuição internacional da Warner Bros. Pictures.

Escrito por Tati Lopatiuk

Tati Lopatiuk é redatora e escritora em São Paulo. Gosta de romances em seriados, filmes, livros e na vida. Suas séries favoritas são Gossip Girl e Breaking Bad. Pois é.

Seus livros estão na Amazon e seus textos estão no Medium.

Deixe uma resposta