171 Negócio de Família estreia hoje no Universal com charme e sorrisos

Eu sei, eu sei, é difícil acreditar em produções nacionais. Correção: era difícil acreditar em produções nacionais, mas os últimos anos tem trazido gratas surpresas, tanto em comédia como em drama, mostrando que as pequenas produtoras conseguem acertar muito mais quando o assunto são seriados de TV do que os canais abertos – cujas séries acabam um tanto “novelescas”.

A história na verdade não é nova: um tremendo trambiqueiro volta para casa logo depois que sua esposa faleceu e todo mundo, principalmente o filho ainda bastante magoado com tudo que viu sua mãe sofrer, tem certeza de que ele apenas quer dar mais um golpe. O golpe, afinal ele ficaria com mais de cinquenta por cento do dinheiro da venda da casa no bairro da Moóca.

Sim, da Moóca, meu! Quem conhece o tradicional bairro de São Paulo já será pego logo nas primeiras cenas – os trilhos de trem, os botecos de esquina com toldo vermelho e paredes verdes e o Juventus.

O fato de ser uma história conhecida e o cenário na verdade casam bem e fazem com que o telespectador se sinta em casa logo após Moreira (Norival Rizzo) dar o seu primeiro golpe. O filho, Diogénes (Felipe Folgozzi), não poderia ser menos parecido com o pai: bem engomadinho ele trabalha em uma agência bancária e tenta de toda forma dar um futuro melhor para o filho, Chicão (Giovanni de Lorenzi).

Pausa para comentários aleatórios: Felipe Folgozzi não envelhece. Ele continua com a mesma cara de 15 anos atrás quando pude vê-lo no teatro em Qualquer Gato Vira-lata. Em alguns momentos eu inclusive ficava incrédula dele ter um filho enorme. Aí eu lembrei que os tais 15 anos também passaram para mim, que tem uma filha que recentemente já ficou do meu tamanho. Final da pausa.

Diogénes também enfrenta outro problema: quando seu pai desapareceu anos antes, sua mãe acabou ficando com o nome sujo na praça e a venda da casa em que ela morava era a esperança de pagar estas dívidas antigas e também as dividas novas que ele contraiu cuidando dela quando ela ficou doente. O reaparecimento do “fantasma” ainda acontece quando ele precisaria estar focado no trabalho para conseguir uma promoção.

Sim, ele tem todos os motivos do mundo para não querer ver nem a sombra do Moreira. Que ao longo de todo o primeiro episódio faz com que a gente também não o queira por perto. Sabe aquela coisa: a gente se diverte com ele e ele é o cara folclórico que adoramos ver de vez em quando, mas não o queremos na família.

Só que o Chicão está louco para conhece-lo melhor – principalmente por sua dificuldade em superar a morte de sua avó – e Moreira não parece disposto a ir embora tão cedo. Na verdade, ele aproveita para reencontrar velhos “conhecidos” e, vamos dizer assim, montar uma nova base para “golpes”.

A série traz nome conhecidos dos fãs da televisão nacional como Luiz Serra e Cacá Carvalho, que formarão com Moreira o trio de golpistas do bairro, e Patrícia Gaspar, uma antiga paixão de Moreira, mas também traz rostos novos como o de Giovanni, em seu primeiro trabalho de maior destaque.

A série conta com 13 episódios de uma hora de duração e roteiro de Marc Bechar. Roberto d’Avila assina a direção geral da série e revela: “É uma série que vai retratar o mundo de um golpista de espírito livre, sua relação com o filho certinho que repudia as atitudes do pai e do neto, que o tem como herói”.

“Estamos muito felizes em lançar mais uma série nacional no canal que traz um elenco e produção de grandes talentos. Este é um projeto que traz um universo de personagens carismáticos que certamente agradarão nosso público e, por isso, somos gratos a todos os envolvidos”, diz Paulo Barata, CEO da NBCU Networks Brasil Programadora.

A produção tem o selo da Moonshot Pictures, que nos últimos anos entregou outras produções de qualidade como The Taste Brasil (2015/2016/2017), Sessão de Terapia (2013/2014/2015), Santo Forte (2015) e 9mm: São Paulo (2010/2011).

FICHA TÉCNICA

Direção Geral: Roberto d’Avila

Diretores:
Roberto d’Avila e Michael Ruman – Eps 1, 2, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 12, 13
Luis Pinheiro – Eps 3 e 4
Roberto d’Avila e Marc Bechar Ep 11.

Produtor: Roberto d’Avila
Co-Produtor: Marc Bechar
Produção Executiva: Suraia Lenktaitis
História Original de: João Machado e Marc Bechar
Autor: Marc Bechar
Diretor de Fotografia: Uli Burtin, ABC
Diretor de Arte: Antônio de Freitas
Montagem: Renato Lima
Música: Gabriel Dib
Sound Design: Luiz Adelmo, ABC
Prod. Elenco: Cássia Guindo

Elenco Principal

MOREIRA – Norival Rizzo
DIÓGENES – Felipe Folgosi
CHICÃO – Giovanni de Lorenzi
LINGUINHA – Luiz Serra
QUITÉRIA – Patrícia Gasppar
GINA – Clarissa Kiste
CODORNA- Cacá Carvalho
RITA – Maria Manoella

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *