Chicago Med: Free Will (2×08)

Confesso que foi quase impossível não ver Will como uma baleia com um nome desse no episódio. Sei, é piada apenas na minha cabeça, mas funcionou assim quando eu vi o nome do episódio.

E, aqui entre nós, eu não entendi muito bem até agora o por quê deste nome: é por que ele finalmente se libertou da mala sem alça da Natalie? Ou por que ele se permitiu pensar fora das regras no caso dos dois irmãos? Não acho que seria o segundo caso, afinal o Will fez isso desde o primeiro episódio quase e na verdade essa foi a segunda vez em que eu concordei com o que ele fez – a primeira foi na maratona, lembram?

Então aposto mais na primeira hipótese e Natalie terá de lidar com isso de alguma maneira, de preferência deixando de ser chata como ela foi neste episódio com todo mundo. Chata e despeitada: ela fazendo pouco do fato de Will aceitar mudar para o apartamento da namorada foi algo bem feio.

Mas Free Will foi mais do que isso: Sarah tendo que lidar com a morte de Danny , April com a gravidez e o tratamento para sua doença, Rhodes e Latham com uma menina com uma condição genética bem diferente e Choi com um presidiário. E algo me diz que os acontecimentos deste episódio acabaram por marcar a segunda parte da temporada.

Sarah ficou devastada ao saber da morte de Danny e eu acho que não havia o que o doutor Charles falasse que poderia fazer com que ela se sentisse menos culpada. Ela terá de lidar com o que sente e talvez encontrar uma forma de se envolver menos com seus pacientes se ela quiser continuar a ser uma médica.

April enfrentou a escolha que nenhuma mãe gostaria de enfrentar: o tratamento pode colocar sua gravidez em risco, não fazê-lo pode resultar na própria morte. Ainda que eu não suporte o irmão dela, preciso admitir que Noah soube mostrar para ela que o melhor caminho, acho que o único, é o tratamento. Talvez os roteiristas encontrem uma forma disso não afetar a gravidez ou talvez seja isso que acabará trazendo problemas para o relacionamento dela – porque aqui entre nós eu acho que eles estão loucos para fazê-lo.

E de novo eu aposto minhas fichas em Latham tendo autismo ou asperger, principalmente depois de sua reação ao abraço que a paciente deu nele. Estou surpresa de ninguém no hospital, principalmente Rhodes, ter concluído isso.

Finalmente tivemos Choi enfrentando seus demônios ao não querer dar as tais férias que o presidiário parecia ter conseguido com sua ida ao hospital… Só que no final das contas foi isso que ele concedeu ao cara. Por mais que seja possível entender o que Choi sentia, vamos combinar que ele foi mesmo é intransigente nisso tudo.

P.S. Sorry Charles, pense que existem genros piores que Rhodes.

P.S. do P.S. Jura mesmo que o pessoal da PD não vai investigar a morte do Danny ou essa questão do tráfico das pessoas?

P.S. do P.S. do P.S. A questão de dizer aos irmãos para que um passasse AIDS para o outro é muito complicada. Um lado romântico pode nos dizer que Will e Natalie fizeram o certo, mas meu lado sensato fica aqui pensando se eles não ultrapassaram um limite que não deveria ser ultrapassado.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Gente, quanta coisa que aconteceu neste episódio, não é mesmo?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *