Castle: And Justice for All (8×13)

Eu definitivamente não sou uma especialista em sotaques, mas algo me diz que o sotaque franco-canadense de Castle não convenceria um professor experiente de inglês para estrangeiros sobre sua nacionalidade. Talvez por isso eu tenha passado uma parte do episódio desconfiando dele.

Do outro lado, não consigo imaginar ninguém melhor no grupo para se passar por um aluno, não pelo fato de eu acreditar muito nesse negócio de identificar o assassino pela gramática, mas pelo fato de que o carisma de Castle é inegável e todo mundo acaba falando mais do que devia pra ele, além do fato de que ele enxerga improváveis pistas enquanto está ouvindo.

E devo dizer que eu não esperava o caminho que a investigação tomou quando as cenas iniciais mostraram a “morte por cobras” do imigrante. Assim como eu não esperava as coisas complicarem tanto a ponto de envolver até um juiz – e a tentativa de Hailey e Castle de enganar o juiz foi bastante eficiente enquanto envolve os colegas que a vítima tinha tentado ajudar, ri muito nesta parte, até a escuta pular para fora da camisa dele.

Mas sem dúvida meu momento favorito foi quando todos vão almoçar no apartamento do escritor: achei o que Martha falou lindo e tenho esperança que o novo trabalho da Alexis lhe dê bons motivos para seguir seu próprio caminho sem a sombra do pai.

castle-and-justice-for-all-s08e13-8x13

Só me incomodou, claro, a volta das lembranças de Castle do período em que ele esteve desaparecido, o que significa que não bastasse a Locksat ainda teremos essa encrenca pela frente.

P.S. Achei interessante a abordagem de um imigrante capaz de desvendar um esquema tão elaborado de extorsão como o que vimos aqui.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta