The Blacklist: The Director (No. 24): Conclusion (3×10)

The Director (No. 24): Conclusion 3x10 s03e10

A imagem do texto tem por objetivo homenagear aquele que conquistou o lugar de segundo personagem favorito da série, perdendo apenas para o protagonista: Aram, o nerd que amamos e que na maior parte das vezes reage a mesma forma que nós reagiríamos quando Red coloca seus planos em ação – o que dizer da substituição completa de um andar?

Mas, sim, pensei muito em colocar a imagem final de Liz e Red abraçados porque a gente sabe o quanto ele curtiu aquele abraço.

The Blacklist tem dificultado a missão de escolhermos o melhor episódio da temporada, não que eu esteja reclamando, e Director: Conclusion entra fácil fácil para a lista de melhores da série cujo seu antecessor também já havia marcado presença. Ainda mais considerando que Peter foi jogado do avião em cima da casa de uma tradicional família russa.

Red provou mais uma vez ser cheio de cartas na manga: sequestrou Peter eliminando os seus guarda-costas da maneira mais inusitada possível, garantiu que Liz ficaria segura com Ressler como seu cão de guarda, tramou com o representante da Venezuela para eliminar Peter do caminho e ainda conseguiu obter para si um cadeira na Cabal – apesar de eu achar o grupo bem incompetente pro Red querer um lugar entre eles.

Ainda que eu ache que ele apenas quer implodir esse povo todo aproveitando que estará entre eles…

Ah, uma nova aposta na relação Red e Liz: ele pode não ser pai dela, mas acho que ele foi realmente apaixonado pela mãe dela. Que acham?

Músicas do Episódio (que seleção, senhores, que seleção)

God’s Gonna Cut You Down – Johnny Cash

The Payback – James Brown

Rise Up – Andra Day

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. Aram dá vontade de colocar num chaveirinho pra levar por aí. Foi o primeiro episódio que realmente senti a emoção da Liz. A sensação de liberdade quando tudo acabou foi contagiante.

    Responder

  2. Como disse no post passado: Aran, melhor amigo do mundo, sopro de esperança em meio ao caos.
    Ótimo episódio, para variar né! Até a Liz melhorou (mas ainda não estou apaixonada por ela) rssss

    Responder

Deixe uma resposta