Supernatural: Beyond the Mat (11×15)

Vamos dar o direito do pessoal fazer um episódio mais ou menos, certo? Já passamos da metade da temporada e tudo tem sido tão bem feito, mesmo os episódios nada relacionados a trama de Amara, que eles podem errar a mão e nos entregar um episódio entediante.

Sim, Dean e Sam reencontrando seus ídolos de infância, quando o pai delirava com lutas livres e fazia com que os meninos gostassem delas, foi divertido, mas todo o resto não. Eu não poderia estar menos interessada do que estava na causa das mortes do pessoal da equipe e, vamos combinar, um demônio usando um homem que vendeu sua alma como um “captador de almas” para ele não foi algo muito novo.

Vamos dizer assim que só valeu a história do demônio porque ela era a comprovação de que no inferno atualmente é cada um por si: Crowley de cachorrinho e Lúcifer obcecado em arrumar uma nova “mão de Deus” não servem de modelo de líder confiável, não é mesmo?

Aos dois, na verdades, coube a parte não entediante do episódio com um tentando enganar o outro. Confesso que torço pelo Crowley.

Supernatural Beyond the Mat 11x15 s11e15

Agora, aqui entre nós, essas “mão de Deus” descartáveis são muito inúteis, não são?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *