Scorpion: Plutonium Is Forever (1×05)

Olha, dizer para você, já odeio mais o Collins do que qualquer um dos meninos da Scorpion. Cara chato, metido, egomaníaco e, o que torna tudo pior, sem a miníma empatia por qualquer ser humano.

Não dá para falar que o Walter foi egoísta quando internou o maluco anos antes. Tudo bem, pode ter sido que a necessidade de saber se alguém conseguiria tirá-lo daquele estado por ter sido um dos motivos, mas pelos poucos relatos do resto do pessoal, o cara já estava fazendo muito mais mal do que bem na época e eu não vejo outra forma daquilo terminar que não fosse com ele afastado ou ele e o Walter afundados.

E por mais sem noção que nosso amigo seja – a Happy devia dar uma dura maior ainda nele – eu não consigo vê-lo como um cara que não liga para os outros. E também não acho que isso seja só uma melhora recente: já vimos o quanto ele se importava com sua irmã e que ele meio que salvou o Toby quando o levou para o grupo.

E, além de mostrarem tudo isso, os roteiristas ainda conseguiram fazer um bom episódio de ação, nos fazerem ficar aflitos, rirmos com a melhor cena do Caleb até aqui – a da imagem abaixo, claro – e curtirmos a ideia de todos brincarem de culinária juntos.

Ah, sim, esse foi sem dúvida o melhor episódio da Paige!

Scorpion Plutonium Is Forever 1x05 s01e05 caleb review

P.S. Caleb, o novo James Bond. Como não rir?

P.S. do P.S. Toby e Happy: bilhete mais não romântico romântico das séries de TV.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. adorei este episódio \o/

    a Happy teve a melhor tirada falando sobre a energia ser imortal então ela não acredita em morte, e o Toby deve ser um primo distante do DiNNozzo pois ele adora falar de filmes

    e esse Collins fiquem bem longe

    Responder

  2. Não lembro do bilhete…

    Esse lance do Walter “não se importar” me lembra bastante o Sherlock (qualquer um, mas especialmente o da BBC): não é que eles não se importem (e definitivamente eles não são sociopatas de alta funcionalidade), é simplesmente que eles só se importam com as pessoas que amam, e são muito criteriosos na hora de definir quem são essas pessoas.

    Afinal de contas, a razão principal do Walter ter montado a Scorpion é justamente porque ele se importa com aqueles amigos…

    Responder

    1. Quando eles correm o risco de morrer o Toby coloca um bilhete no bolso dela e fala que tudo vai dar certo e ela não vai precisar ler o bilhete, que ele é só para o caso de dar tudo errado. No final do episódio ela abre o bilhete e está escrito “eu sabia que você ia olhar” e ela dá um sorrisinho <3

      Sim, ele na verdade quer evitar que eles sofram sozinhos!!

      Responder

Deixe uma resposta